Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial atual e futuro das Áreas Marinhas Protegidas (AMPs) para preservação da biodiversidade, da função e da resiliência das marinhas rochosas subtidais no Brasil subtropical

Resumo

A conservação dos recursos costeiros do mundo requer informações práticas sobre a biodiversidade, a função e a resiliência das paisagens subtidais. Em todo o mundo, dramáticas declinações em importantes habitats, como florestas de algas e recifes de corais, ocorreram devido à incapacidade de proteção das áreas vulneráveis à um número crescente de estressores antropogênicos. Uma abordagem para a salvaguarda dos habitats marinhos tem sido a designação de Áreas Marinhas Protegidas (AMPs) que limitam as atividades permitidas dentro de zonas costeiras únicas ou vulneráveis. Este projeto ampliará nosso conhecimento sobre o valor atual e futuro das AMPs como ferramentas efetivas para preservar a biodiversidade, a função e a resiliência das marinhas rochosas no Litoral Norte de São Paulo. Especificamente, o projeto: (1) desenvolverá e testará métodos para programas de mapeamento de hábitats em várias escalas para ligar padrões de exploração histórica, atual e futura (por exemplo, desenvolvimento costeiro, poluição e pesca) com a qualidade geral dos recifes rochosos; (2) compreenderá melhor, a partir de experiências laboratoriais e de campo, os mecanismos subjacentes à resistência e à resiliência, com ênfase na regulação "de cima para baixo" e "de baixo para cima" destes sistemas subtidais; E (3) reunirá essas informações para avaliar AMPs como meio de preservar a biodiversidade, o funcionamento e os serviços ecossistêmicos no Brasil subtropical. Em geral, o projeto fornecerá e arquivará dados de relevância direta para a política pública e gestão de AMP que podem ajudar a conciliar a conservação da natureza com o uso sustentável das paisagens marinhas e costeiras do Brasil. (AU)

Publicações científicas (6)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PAVONE, CARLA B.; GORMAN, DANIEL; FLORES, AUGUSTO A. V. Evidence of surplus carrying capacity for benthic invertebrates with the poleward range extension of the tropical seagrass Halophila decipiens in SE Brazil. MARINE ENVIRONMENTAL RESEARCH, v. 162, DEC 2020. Citações Web of Science: 0.
GORMAN, DANIEL; GUTIERREZ, ALINA R.; TURRA, ALEXANDER; MANZANO, ARUANA B.; BALTHAZAR-SILVA, DANILO; OLIVEIRA, NATALIA R.; HARARI, JOSEPH. Predicting the Dispersal and Accumulation of Microplastic Pellets Within the Estuarine and Coastal Waters of South-Eastern Brazil Using Integrated Rainfall Data and Lagrangian Particle Tracking Models. FRONTIERS IN ENVIRONMENTAL SCIENCE, v. 8, OCT 15 2020. Citações Web of Science: 0.
BALTHAZAR-SILVA, DANILO; TURRA, ALEXANDER; MOREIRA, FABIANA TAVARES; CAMARGO, RITA MONTEIRO; OLIVEIRA, ANDREA LIMA; BARBOSA, LUCAS; GORMAN, DANIEL. Rainfall and Tidal Cycle Regulate Seasonal Inputs of Microplastic Pellets to Sandy Beaches. FRONTIERS IN ENVIRONMENTAL SCIENCE, v. 8, AUG 6 2020. Citações Web of Science: 0.
GORMAN, DANIEL; SUMIDA, PAULO Y. G.; FIGUEIRA, RUBENS C. L.; TURRA, ALEXANDER. Improving soil carbon estimates of mudflats in Araca Bay using spatial models that consider riverine input, wave exposure and biogeochemistry. ESTUARINE COASTAL AND SHELF SCIENCE, v. 238, JUN 5 2020. Citações Web of Science: 3.
GORMAN, DANIEL; PAVONE, CARLA B.; FLORES, V, AUGUSTO A. Changes to the structure of tropical seagrass meadows (Halophila decipiens) in the warm-temperate waters of the southwest Atlantic. Aquatic Botany, v. 161, FEB 2020. Citações Web of Science: 0.
GORMAN, DANIEL; HORTA, PAULO; FLORES, AUGUSTO A. V.; TURRA, ALEXANDER; DE SOUZA BERCHEZ, FLAVIO AUGUSTO; BATISTA, MANUELA B.; LOPES FILHO, EURO S.; MELO, MARIANA S.; IGNACIO, BARBARA L.; CARNEIRO, IVAN M.; VILLACA, ROBERTO C.; SZECHY, MARIA TERESA M. Decadal losses of canopy-forming algae along the warm temperate coastline of Brazil. GLOBAL CHANGE BIOLOGY, v. 26, n. 3 JAN 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.