Busca avançada
Ano de início
Entree

Demanda mecânica alterada versus experiência sensoriomotora diferente: o que realmente influencia na estabilidade postural de obesos?

Resumo

A prevalência de pessoas com sobrepeso ou obesidade tem aumentado rapidamente no mundo todo. No Brasil, em 2014 a prevalência de obesidade atingia 20% da população com 18 ou mais anos de idade, sendo 17,3% entre os homens e 22,7% entre as mulheres. Estes números são preocupantes pois as consequências do excesso de peso já estão muito bem documentadas na literatura. Recentemente também tem sido observada uma relação entre obesidade e controle postural. No entanto, embora existam evidências que comprovem a influência do excesso de peso sobre o controle postural, não há consenso sobre os motivos que levam a estas alterações na estabilidade postural. Considerando a complexidade envolvida no funcionamento do sistema de controle postural, parece razoável questionar se o efeito da obesidade sobre o controle postural é meramente em virtude de mudanças na geometria corporal que alteram a demanda mecânica envolvida na manutenção da estabilidade corporal. Dessa forma, o objetivo do presente estudo é investigar o efeito da manipulação do peso corporal sobre o controle postural. Para o desenvolvimento desta pesquisa, participarão 40 pessoas, com idades entre 18 e 30 anos, divididas em dois grupos: grupo obeso, constituído por pessoas obesas, e grupo controle, constituído por pessoas com peso normal. Para a avaliação do controle postural os participantes realizarão duas tarefas (manutenção da posição em pé e transferência da posição sentada para a posição em pé) com manipulação do peso corporal (peso real e peso simulado). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)