Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da terapia de fotobiomodulação e da terapia farmacológica de maneira isolada e associada em modelo experimental de Distrofia Muscular de Duchenne

Processo: 15/21012-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2018 - 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Lúcio Frigo
Beneficiário:Lúcio Frigo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia da APCD (FAOA/APCD-IESP). Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Ernesto Cesar Pinto Leal Junior
Assunto(s):Distrofia muscular de Duchenne  Terapia a laser de baixa intensidade  Tratamento farmacológico 

Resumo

A distrofia muscular de Duchenne é uma doença letal causada pela ausência de distrofina, e afeta um em cada 3.500 homens. O modelo pré-clínico mais utilizado é o camundongo mdx. Esses animais têm completa ausência de expressão da proteína distrofina no seu organismo. Até o presente momento não existe cura para a DMD, entretanto o uso de terapia farmacológica para controle dos sintomas da doença é amplamente utilizado através de glicocorticoides e AINES, a despeito da ocorrência de frequentes efeitos adversos decorrentes com o referido tratamento. Tendo em vista estes aspectos, torna-se fundamental o estudo de terapias alternativas que sejam eficientes em reduzir os sintomas da DMD, sem provocar efeitos indesejáveis. A terapia de fotobiomodulação (com lasers e LEDs) tem sido amplamente utilizada para promover regeneração de tecidos, redução da inflamação e alivio da dor, e também vem apresentando resultados positivos no retardo da fadiga muscular esquelética em animais e seres humanos, melhorando os marcadores bioquímicos relacionados com a recuperação do músculo esquelético quando esta terapia é aplicada previamente ao exercício. A terapia de fotobiomodulação parece portanto, atuar como uma terapia protetora para o tecido muscular. Com esses fatores em mente, este projeto tem como objetivos analisar a expressão gênica e proteica de distrofina, bem como analisar a morfologia e a função muscular dos camundongos mdx. Para tal serão utilizados diferentes grupos experimentais que serão tratados com terapia com fotobiomodulação e/ou terapia farmacológica de maneira combinada ou isolada por 14 semanas. (AU)