Busca avançada
Ano de início
Entree

Qualidade de fruta e de suco na seleção de tangerinas

Processo: 17/24564-1
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2018 - 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Marinês Bastianel
Beneficiário:Marinês Bastianel
Instituição Sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Danilo Eduardo Rozane ; Eduardo Sanches Stuchi ; Evandro Henrique Schinor ; Fernando Alves de Azevedo ; Rodrigo do Vale Ferreira ; Stanislau Bogusz Junior
Assunto(s):Fruticultura  Citricultura  Tangerina  Melhoramento genético vegetal  Genótipo  Óleos essenciais 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:in natura | melhoramento | mexericas | óleos essenciais | ponkan | tangor | Fruticultura

Resumo

A citricultura de mesa tem se constituído uma excelente oportunidade e alternativa para a fixação na atividade de pequenos e médios produtores, principalmente porque frutos destinados ao consumo in natura possuem maior valor agregado. O grupo das tangerinas, incluindo tangerinas comuns (Citrus reticulata), mexericas (C. deliciosa) e vários de seus híbridos, como tangores (C. reticulata x C. sinensis) e tangelos (C. reticulata x C. paradisi), se constituem no principal grupo de citros para mesa, pela facilidade de descascamento e separação de gomos das frutas. Doenças como a mancha marrom de alternaria (MMA), huanglongbing (HLB), pinta preta, cancro cítrico, entre outras, limitam o cultivo das principais variedades destinadas ao consumo de frutas frescas. Dentre os citros comerciais, as tangerinas apresentam alta variabilidade genotípica e fenotípica. Como resultado do Programa de Melhoramento no Centro de Citricultura Sylvio Moreira, dezenas de novos híbridos com características fenotípicas similares às tangerinas foram desenvolvidos e estão em avaliação, juntamente com variedades comerciais, em uma rede de experimentação denominada Citricultura Nota 10, com ampla participação de produtores. Assim, neste projeto, propõe-se avaliar características fitotécnicas, resistência as doenças, qualidade físico-química de fruto e suco, teor e qualidade de óleos essenciais, análise sensorial de suco no grupo das tangerinas, incluindo variedades tipo Ponkan, mexericas e tangores, além de selecionar novas variedades que permitem a expansão da época normal da safra de citros de mesa. Experimentos com diferentes porta-enxertos e diferentes locais do Estados serão a base para tais avaliações. Marcadores tipo SSR serão utilizados para genotipar todas as variedades em estudo, fornecendo subsídios para certificação genética e proteção de novos genótipos desenvolvidos no Programa de Melhoramento (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BASTIANEL, MARINES; MARTINELLI, RODRIGO; DEVITE, FERNANDO TREVIZAN; CRISTOFANI-YALY, MARIANGELA; FERREIRA, RODRIGO DO VALE; STUCHI, EDUARDO SANCHES; DE AZEVEDO, FERNANDO ALVES. Reaction of Mandarins to the Alternaria Brown Spot and Huanglongbing: Identification of Potential Varieties for These Diseases to Be Managed in the Field. HORTICULTURAE, v. 9, n. 6, p. 12-pg., . (17/24564-1, 20/07045-3, 14/50880-0)
DEVITE, FERNANDO TREVIZAN; DE AZEVEDO, FERNANDO ALVES; BASTIANEL, MARINES; SCHINOR, EVANDRO HENRIQUE; DA CONCEICAO, PATRICIA MARLUCI. Mandarin Essential Oils as an Alternative Method of Controlling the Fungus Alternaria alternata (Fr.: Fr.) Keissler. HORTICULTURAE, v. 9, n. 6, p. 13-pg., . (17/24564-1, 20/07045-3)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.