Busca avançada
Ano de início
Entree

Intervenção educativa em precauções para a transmissão de microrganismos na atenção primária em saúde

Processo: 17/09786-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2018 - 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Doenças Contagiosas
Pesquisador responsável:Rosely Moralez de Figueiredo
Beneficiário:Rosely Moralez de Figueiredo
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Pesq. associados: Adriana Maria da Silva Felix ; Julia Yaeko Kawagoe ; Maria Clara Padoveze ; Silvia Helena Zem-Mascarenhas ; Stephen Timmons
Bolsa(s) vinculada(s):18/06506-7 - Elaboração de fluxograma para intervenção educativa na atenção primária em saúde, BP.TT
Assunto(s):Educação em enfermagem  Atenção primária à saúde  Transmissão de doenças  Infecção hospitalar  Serviços de controle de infecção hospitalar 

Resumo

Este projeto é uma continuidade do Processo FAPESP Nº 2014/08663-1 onde após identificação de fatores que afetam a adesão às precauções para controle de transmissão de microrganismos na atenção primária em saúde (APS), foi desenvolvido e validado instrumento para avaliação de conhecimento e adesão autoreferida; e, elaborado e validado estratégia educativa (Webquest) para profissionais de enfermagem da APS. A adesão dos trabalhadores da saúde às Precauções-Padrão e Precauções Específicas é essencial para prevenir a transmissão de microorganismos, tanto no ambiente hospitalar como na atenção primária à saúde. É sabido que entre os profissionais de saúde a adesão é muito baixa à estas precauções e que outros fatores, além do conhecimento, podem afetar estas práticas. A adesão às práticas de precauções envolve um complexo processo, que inclui conhecimento, sensibilização, influência social, atitudes, auto-eficácia, intencionalidade e comportamentos (ações) de controle, manutenção e facilitação por parte das estruturas de saúde nas quais os profissionais estão inseridos. Métodos e estratégias que favoreçam a interferência em um ou mais componentes deste complexo sistema podem aumentar a adesão às boas práticas de precauções. Por conseguinte, é necessário desenvolver novas estratégias com potencial para melhorar esta adesão. A presente pesquisa propõe-se a avaliar o método educativo desenvolvido e seu potencial para interferir na adesão às práticas de precauções na APS. No Brasil, até o momento, não existem estudos aplicados em larga escala visando instituir e analisar estratégias que proponham a alterar práticas profissionais nessa temática. Projeto de desenho quantitativo, um ensaio clínico controlado, randomizado, sem cegamento, que objetiva avaliar além da efetividade da estratégia a sua aplicabilidade no mundo do trabalho. (AU)