Busca avançada
Ano de início
Entree

Óleo de linhaça, rico em ômega-3, protege aorta contra a inflamação e o estresse de retículo endoplasmático, parcialmente mediado pelo receptor GPR120 em modelos de diabetes e dislipidemia

Processo: 17/26403-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de abril de 2018 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Dennys Esper Corrêa Cintra
Beneficiário:Dennys Esper Corrêa Cintra
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrigenômica  Dislipidemias  Ácidos graxos insaturados  Diabetes mellitus  Transdução de sinais  Obesidade 

Resumo

O prmeiro passo para a aterogenese é controlado pelo receptor TLR4, estresse de retículo endoplasmático e, ultimamente, disfunções metabólicas. Neste estudo, hipotetizamos que a dieta enriquecida com óleo de linhaça (FS) eliminaria a sinalização inflamatória, restaurando a homeostase metabólica por ativar o receptor de ácidos graxos GPR120 na aorta de camundongos obesos. A homeostase da glicose foi avaliada pelo GTT e ITT, a lipidômica foi realizada usando o espectrômetro de massas Ion-Trap, o perfil lipídico avaliado usando kits colorimétricos, o GPR120 e a infiltração em macrófagos foi analizada por imunofluorescência, a imunoprecipitação protéica foi avaliada por western blot e a expressão gênica por RT-PCR. Não houve diferença no peso corporal e na ingestão alimentar entre os modelos Swiss e LDL-ko. GTT e colesterol melhoraram nos animais alimentados com dieta FS. A lipidômica mostrou aumento na concentração de n3 (C18:3) no endotélio em resposta dieta FS, ao contrário do ácido graxo esteárico (C18:0) na dieta HF. A dieta contendo óleo de linhaça reduziu de forma marcante os marcadores inflamatórios e de estresse de retículo na aorta. No camundongo Swiss, o GPR120 esteve parcialmente envolvido nas ações antiinflamatórias do n3, mas não no modelo LDL-ko. A substituição parcial de ácidos graxos saturados por insaturados na dieta contribui para inibição dos marcadores de risco cardiovascular, citocinas inflamatórias e sensores do estresse de retículo na aorta. Entretanto, a regulação negatia da sinalização inflamatória na aorta não é mediada pelo GPR120. (AU)