Busca avançada
Ano de início
Entree

Inferências filogenéticas em Passiflora com base na análise de genomas cloroplastidiais

Processo: 17/11815-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de março de 2018 - 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Maria Lúcia Carneiro Vieira
Beneficiário:Maria Lúcia Carneiro Vieira
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados: Cassio van Den Berg ; Claudia Barros Monteiro Vitorello
Assunto(s):Filogenia  Genômica  Genoma de cloroplastos  Técnicas de transferência de genes  Passiflora 

Resumo

O gênero Passiflora possui cerca de 520 espécies, da quais 145 ocorrem no Brasil e 83 são endêmicas. A taxonomia clássica, proposta com base em várias estruturas florais e vegetativas, subdividiu o gênero em 22 subgêneros. Todavia, análises filogenéticas, baseadas em dados moleculares, não confirmaram essa divisão infragenérica e foi necessário reduzir o número de subgêneros para quatro: Astrophea, Decaloba, Deidamioides e Passiflora, sendo Astrophea o mais ancestral. Três clados foram reconhecidos como monofiléticos (Astrophea, Decaloba e Passiflora) enquanto a posição de Deidamioides continua mal resolvida, já que este clado mostrou-se parafilético nos dados levantados até o momento. Utilizando sequências do genoma do cloroplasto (cpDNA), nosso grupo conduziu análises filogenômicas que resultaram em árvores de alto suporte, contribuindo para o entendimento de relações evolutivas dentro de Malpighiales e do clado das Fabídeas, incluindo, na análise, o cpDNA de Passiflora edulis. Nesta proposta, essa mesma abordagem será aplicada no estudo da evolução do gênero Passiflora, visando auxiliar na compreensão do status do subgênero Deidamioides. O genoma cp de P. edulis revelou rearranjos que levaram à mudança na ordem de certos genes. Sugere-se que estes rearranjos possam estar associados à divisão infragenérica. Também, houve perda dos genes rpl22 e accD os quais, possivelmente, foram transferidos para o núcleo. Este aspecto será investigado, visando à confirmação dessa possível transferência. Em se tratando de plastomas, a montagem do genoma é um passo crítico, devido às regiões repetidas e invertidas e à presença de rearranjos. Sendo assim, serão utilizadas metodologias de sequenciamento de leituras longas, garantindo a uma montagem acurada para uso nas inferências filogenéticas. Neste projeto faremos trabalho de campo buscando coletar 50 espécies que serão usadas para criar um banco de cpDNAs e de DNA total, e uma seleção destas espécies terá os plastomas seqüenciados para responder as questões no contexto filogenômico e evolutivo. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.