Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel dos Linfócitos B na patogênese da hanseníase

Processo: 17/20910-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2018 - 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Ana Paula Favaro Trombone Garlet
Beneficiário:Ana Paula Favaro Trombone Garlet
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru , SP, Brasil
Pesq. associados: Andrea de Faria Fernandes Belone ; Cléverson Teixeira Soares ; Patrícia Sammarco Rosa
Assunto(s):Imunopatologia  Hanseníase 

Resumo

A hanseníase é uma doença infecciosa crônica que afeta principalmente a pele e o sistema nervoso periférico e cujo agente etiológico é o Mycobacterium leprae. Esta doença apresenta um amplo espectro de formas clínicas, sendo que a resposta imunológica tem um papel fundamental, com a influência das células Th1, Th2, Th17 e T regulatórias na imunopatogênese da doença. Recentemente, as células B também têm sido descritas como importantes elementos imunorregulatórios, uma vez que podem produzir diferentes classes de citocinas, sendo atualmente subdivididas em células B efetoras e células B regulatórias. Resultados preliminares do nosso grupo, demonstraram que camundongos nocaute de células B (BKO) apresentam multiplicação bacilar no coxim plantar significativamente maior do que animais selvagens (WT), demonstrando a importância de tais células na hanseníase experimental. Adicionalmente, nosso grupo também demonstrou um aumento significativo no número de linfócitos B em lesões cutâneas nos pacientes tuberculóides quando comparado aos virchovianos. Neste contexto, o presente projeto tem por objetivo avaliar o papel das células B na hanseníase experimental, comparando os padrões de expressão de citocinas relacionadas a imunopatologia da hanseníase (IFN-gama, TNF-alfa, IL-4, IL-17, TGF-beta e IL-10) em camundongos BKO e WT. Adicionalmente, será realizada a fenotipagem, por citometria de fluxo, dos linfócitos B (PBMC) de pacientes tuberculóides e virchovianos para a avaliação tanto a produção de IFN-gama pelas células B (CD19+), quanto a produção IL-10 e TGF-beta pelas células B regulatórias (CD19, CD5, CD1dhight, CD21, CD24hight). (AU)