Busca avançada
Ano de início
Entree

Células progenitoras amnióticas e seu potencial terapêutico

Processo: 17/21266-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2018 - 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Ambrósio
Beneficiário:Carlos Eduardo Ambrósio
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Pesq. associados:Daniele dos Santos Martins ; Silvio Henrique de Freitas ; Valéria Maria Lara Carregaro
Assunto(s):Células-tronco  Terapia baseada em transplante de células e tecidos  Biotecnologia 

Resumo

Nas últimas décadas, a medicina veterinária e terapias inovadoras teve um crescimento exponencial, usando novas ferramentas terapêutica, sejam com uso de células-tronco ou edição gênica. Neste projeto focamos os estudos em células indiferenciadas com alta capacidade de proliferação e características fetais, de origem das membranas fetais, como o âmnio. A membrana amniótica, descartado na medicina veterinária é considerada uma fonte celular excelente para obtenção de células tronco, visto que não requer procedimentos invasivos para aquisição e oferece uma quantidade significativa para estudos pré-clínicos. Atualmente, na medicina veterinária, existem poucas informações relacionadas às propriedades imunomoduladoras de membrana amniótica. Dessa forma, torna-se relevante que estas células sejam caracterizadas pela sua potencialidade, papel imunomodulador e componentes secretores, tais como vesículas extracelulares. Além disso, a medicina terapêutica está constantemente em avanço, sendo o estudo do desenvolvimento dos órgãos e suas funções moleculares estão em plena progressão. Outro ponto de estudos será focado a comunicação célula-célula através do transporte de componentes epigenéticos (microRNA e mRNA) realizado pelas vesículas extracelulares do âmnio, que são secretadas por diferentes tipos celulares, os exossomos. Temos trabalhado na criação de um banco de células-tronco de fonte animal, que poderá auxiliar diferentes centros de pesquisa na compreensão molecular e clínica e integrar essas informações. Essa é uma das propostas nesse projeto, disponibilizar um banco de células-tronco mesenquimais das membranas placentárias de diferentes fontes animais com vistas a garantir a segurança e qualidade para utilização dessas linhagens celulares, com estabelecimento de protocolos de contaminação "free", visando a padronização e validação de procedimentos e técnicas analíticas envolvidas na fabricação de produtos de terapias celulares para uso veterinário representando um avanço importante. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
AMBROSIO, CARLOS EDUARDO; ORLANDIN, JESSICA RODRIGUES; OLIVEIRA, VANESSA CRISTINA; BRANCO MOTTA, LINA CASTELO; FERREIRA PINTO, PRISCILLA AVELINO; PEREIRA, VITORIA MATTOS; PADOVEZE, LETICIA RIBEIRO; KARAM, RAFAEL GARCIA; PINHEIRO, ALESSANDRA DE OLIVEIRA. Potential application of aminiotic stem cells in veterinary medicine. ANIMAL REPRODUCTION, v. 16, n. 1, p. 24-30, JAN-MAR 2019. Citações Web of Science: 0.
MANCANARES, CELINA A. F.; DE OLIVEIRA, VANESSA CRISTINA; OLIVEIRA, LILIAN J.; MIGLINO, MARIA A.; MEIRELLES, FLAVIO VIEIRA; AMBROSIO, CARLOS E. Morphological and Molecular Analysis of In Vitro Tubular Structures from Bovine Yolk Sac-Derived MSCs. STEM CELLS INTERNATIONAL, 2019. Citações Web of Science: 0.
ZOMER, HELENA DEBIAZI; ROBALLO, KELLY C. S.; LESSA, THAIS BORGES; BRESSAN, FABIANA FERNANDES; GONCALVES, NATALIA NARDELI; MEIRELLES, FLAVIO VIEIRA; TRENTIN, ANDREA GONCALVES; AMBROSIO, CARLOS EDUARDO. Distinct features of rabbit and human adipose-derived mesenchymal stem cells: implications for biotechnology and translational research. STEM CELLS AND CLONING-ADVANCES AND APPLICATIONS, v. 11, p. 43-54, 2018. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.