Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa qualitativa e a análise da vida cotidiana, poder local e violência nas periferias de São Paulo

Processo: 17/26938-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 02 de janeiro de 2018 - 15 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Estado e Governo
Pesquisador responsável:Ciro Biderman
Beneficiário:Ciro Biderman
Pesquisador visitante: Teresa Pires do Rio Caldeira
Inst. do pesquisador visitante: University of California, Berkeley (UC Berkeley), Estados Unidos
Instituição-sede: Escola de Economia de São Paulo (EESP). Fundação Getúlio Vargas (FGV). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/15658-1 - As instituições políticas subnacionais: um estudo comparativo dos estados brasileiros, AP.TEM
Assunto(s):Pesquisa qualitativa  Poder local  Violência  Cotidiano  Periferia  São Paulo  Intercâmbio de pesquisadores 

Resumo

O principal objetivo deste projeto é estreitar os laços de colaboração e intercâmbio entre a pesquisadora visitante, o NEV-USP e o CEPESP/FGV com vistas tanto ao desenvolvimento de pesquisas em São Paulo quanto à elaboração de projetos de pesquisa internacionais. O projeto prevê o desenvolvimento de quatro tipos de atividade pela pesquisadora visitante: 1. Organização de seminários teóricos de atualização científica; 2. Treinamento de pesquisadores para a execução de pesquisa qualitativa; 3. Pesquisa de campo para o projeto "New Urban Worlds"; e 4. Elaboração de um artigo para publicação em revista internacional. O projeto "New Urban Worlds" visa entender transformações na organização da vida cotidiana (sobretudo organização familiar e relações de gênero), na dinâmica política local (sobretudo a desmobilização de movimentos sociais, a dinâmica eleitoral local e o papel de cabos eleitorais), nas formas de sociabilidade e produção cultural (criação de novas formas de organização baseadas em coletivos e produção cultural), e na dinâmica da violência (cada vez mais influenciada pelo crime organizado) em áreas da periferia de São Paulo. O projeto argumenta que essas transformações estão criando novas formas de vida coletiva que substituem as formas de vida coletiva que eram articuladas ao redor da autoconstrução e que geraram o padrão de urbanização periférico predominante até recentemente. Este projeto a ser realizado em São Paulo é parte de uma cooperação internacional com pesquisadores da África do Sul, da Índia e da Indonésia. (AU)