Busca avançada
Ano de início
Entree

Entre exílio e redenção: aspectos da literatura de imigração Judaico-Oriental

Processo: 18/01432-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de maio de 2018 - 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literaturas Estrangeiras Modernas
Pesquisador responsável:Luis Sérgio Krausz
Beneficiário:Luis Sérgio Krausz
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pós-colonialismo  Literatura hebraica  Exílio 

Resumo

O mundo dos judeus de origem norte-africana e levantina residentes em Israel já foi chamado de "o outro Israel". Efetivamente, já na década de 1950, estes grupos e seus descendentes passaram a representar cerca de 50% da população do país, muito embora a sua expressividade cultural tenha sido sistematicamente tolhida pelo establishment literário e artístico do país, no qual imperava, à época da chamada "grande imigração" (1948-1953), a ideologia secularista e socialista dos seguidores de Ben Gurion, para quem os recém-chegados do Norte da África e do Levante precisavam sofrer um processo de reciclagem cultural completa para poderem ser absorvidos numa sociedade que os via como ignorantes, primitivos, supersticiosos e inadaptados à realidade moderna. A grande maioria destes imigrantes passou anos a fio em moradas provisórias, verdadeiros campos de refugiados, de onde seguiram, em sua maior parte, para cidades e bairros periféricos de Israel, onde passaram a constituir um proletariado urbano que gravitava em torno de instituições nacionais cujos fundamentos e parâmetros lhes eram estranhos. Não obstante o fato de que muitos deles vinham de um background cultural refinado,sofreram, em bloco, uma marginalização pelo establishment político israelense, que gerou enormes ressentimentos.É neste contexto que surge, ainda na década de 1950, uma corrente secundária dentro da literatura israelense: a sipur há-ma'abarah ou "história da ma'abarah", um gênero literário que explora o universo de exclusão politica, cultural e social ao qual estiveram sujeitos estes imigrantes e seus descendentes. É sobre este gênero e seus desdobramentos posteriores que se volta este estudo, que tem como propósito explorar uma corrente secundária e pouco divulgada da moderna literatura hebraica. (AU)