Busca avançada
Ano de início
Entree

Substâncias húmicas de carvão hidrotérmico e de solos terras pretas de índio da Amazônia: interações com macro e micronutrientes

Processo: 17/26718-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2018 - 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Altair Benedito Moreira
Beneficiário:Altair Benedito Moreira
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Substâncias húmicas  Química ambiental 

Resumo

As substâncias húmicas (SH) são macromoléculas complexas resultantes da degradação química e biológica de resíduos vegetais e animais. Elas são amplamente distribuídas em solos, águas naturais e sedimentos. As Terras Pretas de Índio (TPI) da Amazônia são solos tipicamente conhecidos por possuírem alta fertilidade, o que tem sido atribuído ao elevado teor de matéria orgânica humificada, recalcitrante e a riqueza de nutrientes. Estudos têm demonstrado que a carbonização hidrotérmica (CHT) de biomassa produz um material rico em carbono, denominado carvão hidrotérmico. O processo emprega temperaturas brandas de no máximo 300°C, biomassa úmida e pressões autogeradas. As características morfológicas, estruturais e químicas do material sugerem que o mesmo possa ter semelhanças com algumas frações das TPI, como as substâncias húmicas. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo avaliar a capacidade complexante das substâncias húmicas, bem como das constantes de troca com nutrientes pelas SH extraídas do carvão hidrotérmico em comparação com as substâncias húmicas estraídas da TPI. Neste trabalho a CHT será conduzida utilizando os subprodutos do setor sucroenergético, o bagaço de cana-de-açúcar e a vinhaça. A CHT será realizada a 232°C empregando uma mistura de bagaço de cana-de-açúcar e vinhaça com adição de porcentagens de ácido sulfúrico 1 e 4% . As substâncias húmicas serão extraídas do carbono hidrotérmico seguindo recomendação da Sociedade Internacional de Substâncias Húmicas. Será determinada a concentração de metal total Co, Mg, Ca, Al, Fe, Mn, Cu, Zn e Ni nas SH do carvão hidrotérmico e da TPI, empregando um Espectrofotômetro de Absorção Atômica com Atomização por Chama. A capacidade complexante entre as SH e os metais e as constantes de troca com os metais Co, Cu e Fe será feito empregando um sistema de ultrafiltração com Fluxo Tangencial. Pretende-se com este trabalho avaliar o potencial de emprego do carvão hidrotérmico produzidos a partir de resíduos sucroenergético para fins agrícolas baseado na avaliação das semelhanças entre a capacidade complexante das SH extraídas do carvão hidrotérmico com as substâncias húmicas extraídas da TPI, bem como sua liberação de macro e micronutrientes, as quais são importantes para o crescimento das plantas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ARIANE MAZIERO SANTANA; MÁRCIA CRISTINA BISINOTI; CAMILA ALMEIDA MELO; ODAIR PASTOR FERREIRA; ALTAIR BENEDITO MOREIRA. DISPONIBILIDADE DE NUTRIENTES E CARBONO ORGÂNICO EM SOLOS CONTENDO CARVÃO HIDROTÉRMICO LAVADO E NÃO LAVADO E COMPARAÇÃO COM SOLOS ANTROPOGÊNICOS. Química Nova, v. 42, n. 3, p. 262-272, Mar. 2019.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.