Busca avançada
Ano de início
Entree

Deformações integráveis e a correspondência AdS/CFT

Processo: 17/25361-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2018 - 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física das Partículas Elementares e Campos
Pesquisador responsável:Fernando David Marmolejo Schmidtt
Beneficiário:Fernando David Marmolejo Schmidtt
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Física teórica  Teoria das cordas  Espaço anti-de Sitter 

Resumo

O objetivo deste projeto de pesquisa é o de estudar as propriedades do modelo lambda da supercorda de Green-Schwarz no espaço de fundo $AdS_{5}\times S^{5}$. O modelo lambda é uma deformação do T-dual não Abeliano da ação funcional do modelo sigma da supercorda que preserva no só a integrabilidade mas também a simetria conforme quântica desta ultima. Esta deformação tem, ultimamente, captado muito a atenção porque sugere a existência de uma $q$-deformação consistente (com $q$ sendo uma raiz da unidade) da correspondência AdS/CFT usual. Planejamos estudar alguns aspectos específicos do modelo lambda como sua estrutura de grupo quântico afim, sua relação com teorias de Chern-Simons e a possibilidade de ter um esquema de quantização bem definido, o problema da não ultralocalidade do mesmo, a relação com seu modelo sigma não linear associado e como essa interessante deformação poderia se manifestar no lado gauge da dualidade gauge/gravidade. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SCHMIDTT, DAVID M. Lambda models from Chern-Simons theories. Journal of High Energy Physics, n. 11 NOV 19 2018. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.