Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo in vitro e in vivo dos efeitos de produtos vegetais frente à Candida no modo planctônico e biofilme de crescimento

Processo: 18/02333-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2018 - 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Regina Helena Pires
Beneficiário:Regina Helena Pires
Instituição-sede: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Óleos essenciais  Copaifera  Biofilmes  Candida  Etnobotânica  Micologia 

Resumo

Espécies de Candida são associadas às infecções superficiais ou sistêmicas que desafiam a saúde pública face a emergente resistência aos antifúngicos de uso clínico. Dentre as fontes potenciais para novos antifúngicos, realça-se as propriedades antimicrobianas de óleos essenciais extraídos de plantas medicinais e de vegetais do gênero Copaifera. Nesse contexto, avaliar-se-ão os efeitos da atividade antifúngica de óleos essenciais bem como de extratos foliares frente a espécies de Candida utilizando-se ensaios in vitro e in vivo. As cepas a serem testadas incluirão Candida albicans ATCC 5314, Candida glabrata ATCC 2001, Candida parapsilosis ATCC 22019, Candida krusei ATCC 6258 Candida tropicalis ATCC 13803 e C. orthopsilosis ATCC 96141. Os óleos essenciais a serem utilizados serão os de: litsia, cubiba, cipreste, menta, rosa, melaluca, petit grain, alecrim, bétula, capim limão, limão, Piper aduncun (amostras 1, 2 e 3), de folhas secas e de folhas frescas de mexerica ponkan, de folhas frescas de araçá e de cascas de: mexerica ponkan, laranja pera do rio, mexerica fuxiqueira, mexerica Bahia e de mexerica cheirosinha. Extratos foliares das espécies de Copaifera, Copaifera paupera Dwyer e Copaifera. reticulata Ducke também serão testados. A atividade antifúngica será avaliada in vitro pela metodologia de microdiluição em caldo com revelação pela resazurina e, in vivo, empregando-se o nematoide Caenorhabditis elegans. Alterações na morfologia de Candida pós-tratamento com os produtos vegetais serão detectadas pela citometria de fluxo. A extensão dos danos à parede celular, membrana e mitocôndrias serão visualizados por microscopia de transmissão eletrônica. A marcação com fluorocromos permitirá tanto a visualização dos danos à microscopia de epifluorescência bem como a sua quantificação por espectrometria de fluorescência molecular. Em adição, o efeito dos produtos vegetais sobre a formação de biofilmes e sobre biofilmes pré-formados será medido pela metodologia de redução do 2,3,5-trifenil cloreto de tetrazólio (XTT). A elucidação dos mecanismos anti-Candida dos produtos vegetais estudados corroborará com os estudos de etnobotânica que visa novos antifúngicos para o tratamento da candidíase, doença de relevância no âmbito da saúde pública. (AU)