Busca avançada
Ano de início
Entree

Construção social dos problemas do futebol brasileiro: análise do potencial ideológico dos discursos da mídia e dos movimentos sociais de torcedores

Processo: 17/24505-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2018 - 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação
Pesquisador responsável:Felipe Tavares Paes Lopes
Beneficiário:Felipe Tavares Paes Lopes
Instituição-sede: Pró-Reitoria Acadêmica. Universidade de Sorocaba (UNISO). Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Ideologia  Movimentos sociais  Futebol  Problemas sociais  Meios de comunicação 

Resumo

Esta pesquisa objetiva responder ao seguinte problema: quais condições enfrentadas pelos torcedores de futebol no Brasil foram tipificadas como problemas sociais pela mídia e por movimentos sociais de torcedores durante o período de 2013 a 2017 e qual o potencial ideológico dessas tipificações? Para responder a esse problema, buscarei articular dois campos teóricos, a saber: construção de problemas sociais e ideologia. Em relação ao primeiro campo, adotarei a perspectiva construcionista, que enfoca o processo que leva, em certos momentos, determinadas condições a receberem o status de problemas sociais. Em relação ao segundo, adotarei o conceito de John B. Thompson, que entende que um discurso pode ser caracterizado como ideológico quando estabelece e sustenta relações de dominação. A metodologia adotada será a hermenêutica de profundidade, estruturada em três etapas: análise sócio-histórica, análise formal ou discursiva e interpretação/reinterpretação. Na primeira etapa, analisarei o contexto social e histórico de construção, transmissão e recepção dos problemas sociais do futebol brasileiro. Na segunda, analisarei os discursos veiculados em editoriais da Folha de S. Paulo e de O Globo e em manifestos da Anatorg e do AGIR sobre esses problemas. E, na terceira, realizarei uma síntese, por construção criativa, das análises anteriores. Tal proposta de pesquisa justifica-se, entre outras razões, pelo fato de ela contribuir para preencher uma lacuna na literatura acadêmica e facultar a problematização dos discursos daqueles que ocupam posições de poder no espaço de construção dos problemas em questão, colocando em xeque a sua hierarquia de credibilidade. (AU)