Busca avançada
Ano de início
Entree

Equipamento vestível para diagnóstico de doenças do olho

Processo: 17/16014-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de junho de 2018 - 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:José Augusto Stuchi
Beneficiário:José Augusto Stuchi
Empresa:Phelcom Technologies Ltda. - ME
CNAE: Fabricação de aparelhos e equipamentos de medida, teste e controle
Fabricação de aparelhos eletromédicos e eletroterapêuticos e equipamentos de irradiação
Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Município: São Carlos
Bolsa(s) vinculada(s):18/23331-6 - Equipamento vestível para diagnóstico de doenças do olho, BP.TT
18/09701-5 - Equipamento vestível para diagnóstico de doenças do olho, BP.PIPE
Assunto(s):Equipamentos e provisões hospitalares  Telemedicina  Visão computacional  Oftalmologia  Cegueira 

Resumo

A saúde visual é uma temática constante em discussões relacionadas a saúde tanto em âmbito público quanto em ambientes privados. Essas preocupações são motivadas muitas vezes pelo número elevado e crescente de pessoas cegas ou com baixa visão, que no mundo chega a 285 milhões de pessoas. Um fato que chama a atenção é que 80% dos casos de cegueira poderiam ser evitados, porém isso não ocorre devido à deficiência no acesso a procedimentos de diagnóstico e tratamento, com carência de oftalmologistas e precariedade na oferta de equipamentos. A grande maioria dos equipamentos disponíveis hoje possuem um custo elevado e se concentram em grandes centro urbanos, já que a operação em baixo volume os tornam inviáveis. Além disso, não são facilmente transportáveis sendo que o comum é que os pacientes se desloquem até centros de saúde ou clínicas especializadas para atendimento. Essa situação é especialmente crítica em países em desenvolvimento que concentram 90% das pessoas com deficiência visual. Neste grupo, dados do Brasil apontam que 85% dos municípios não contam com atendimento oftalmológico, e nossos trabalhos prévios evidenciaram em campo exatamente tal realidade, principalmente em cidades menores no qual a população desatendida precisa se deslocar até centros de especialidade. Propostas que tragam mobilidade e habilitem exames em campo, fora de um ambiente de atendimento especializado, com equipes volantes estão em fases de testes pilotos em diversas iniciativas, e neste cenário enquadramos a proposta deste projeto de pesquisa. Pretendemos pesquisar e desenvolver um equipamento inovador, vestível e conectado à nuvem, que permite o diagnóstico de doenças do segmento anterior (frente) e posterior (fundo) do olho, a um custo muito menor que as tecnologias atuais. A proposta é acoplar o sistema óptico de iluminação e imageamento do olho à estrutura de um óculos de realidade virtual. Com todo o sistema posicionado ao redor do olho, criam-se condições ideais para o exame oftalmológico, prezando pelo correto posicionamento e alinhamento do sistema de captura da imagem. Assim, cria-se uma menor dependência da habilidade do operador em manipular o equipamento, quando se comparado com algumas soluções portáteis existentes, e garante uma maior qualidade e repetibilidade na execução dos exames. O equipamento terá dois modos de operação, capturando imagens da frente e do fundo do olho de forma não-midriática, ou seja, sem a necessidade de dilatação da pupila do paciente. Com isso, doenças como catarata, úlceras corneanas, pterígio, degeneração macular relacionada à idade, glaucoma e retinopatia diabética podem ser identificadas e registradas, melhorando o tratamento e prevenção. As imagens capturadas dos olhos poderão ser compartilhadas com um médico remoto via sistema de telemedicina, que poderá avaliar as imagens, diagnosticar doenças e encaminhar para o correto tratamento. Outro ponto interessante deste equipamento é o fato de utilizar algoritmos inteligentes a serem desenvolvidos como uma das principais frentes de pesquisa, que identificam padrões nas imagens e realçam características de doenças, funcionando como uma ferramenta de auxílio ao diagnóstico. Essa semi-automação e os modos de operação propostos estão alinhados com uma demanda observada de exames precisos e ágeis pois dependendo da gravidade de cada caso o encaminhamento para procedimentos de tratamento precisa ser prioritário. Com essas inovações propostas, o equipamento se caracteriza como uma tecnologia disruptiva, dado que não existem soluções similares no mercado. A partir de seu uso, as principais causas de cegueira - catarata, glaucoma, degeneração macular e retinopatia diabética - poderão ser rapidamente detectadas, agilizando no tratamento e prevenção e auxiliando na melhoria da qualidade de vida e saúde da população. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Aparelho portátil permite diagnosticar doenças oculares a distância  
Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Aparelho portátil permite diagnosticar doenças oculares a distância  
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (1 total):
Cresce 80% procura por financiamentos concedidos a pequenas e médias empresas 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.