Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de solução integrada para insensibilização pré-abate de peixes cultivados através de eletronarcose

Resumo

Atualmente os peixes cultivados no Brasil são insensibilizados por hipotermia em solução de água e gelo ou asfixiados em gelo. Ambos processos provocam sofrimento prolongado aos animais pois podem requerer mais de 60 minutos para provocar insensibilização. Além disso a intensa movimentação de fuga durante o processo de insensibilização acarreta em queda na qualidade do produto, uma vez que há depleção das reservas de glicogênio muscular comprometendo o processo de rigor mortis, que é decisivo para a determinação da vida de prateleira de pescado. Em países europeus e nos Estados Unidos a demanda por processos humanitários na cadeia produtiva do pescado é crescente e tende a tornar-se limitante na comercialização destes produtos, como ocorre com animais terrestres. No Brasil, apesar da grande capacidade de crescimento neste mercado, os conceitos de bem-estar ainda não estão vinculados aos processos produtivos, principalmente por serrem desconhecidos dos consumidores e da legislação vigente. É consenso na comunidade acadêmica, nacional e internacional, que a eletronarcose em alta frequência é um método eficaz para a insensibilização pré-abate de peixes por provocar insensibilização rápida e manter parâmetros adequados de qualidade do produto. O objetivo deste trabalho é produzir uma solução integrada para insensibilização de peixes (SIP) cultivados, através de eletronarcose em alta frequência, capaz de tornar os animais insensíveis a dor nos momentos precedentes ao abate de maneira eficaz e rápida, atendendo aos preceitos de bem-estar animal e promovendo maior qualidade ao produto final e que se enquadre aos projetos de piscicultura continental, inshore e offshore praticados no Brasil. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: