Busca avançada
Ano de início
Entree

Conservação da biodiversidade em paisagens fragmentadas no Planalto Atlântico de São Paulo (Brasil)

Processo: 99/05123-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Temático
Vigência: 01 de março de 2000 - 28 de fevereiro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Jean Paul Walter Metzger
Beneficiário:Jean Paul Walter Metzger
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Flavio Antonio Maës dos Santos ; Vânia Regina Pivello
Bolsa(s) vinculada(s):04/11279-7 - Conservação de aves de sub-bosque em paisagens fragmentadas: importância da cobertura e da configuração do habitat, BP.MS
04/04959-1 - Respostas dos pequenos mamíferos de áreas maduras de Mata Atlântica a variações do habitat em micro-escala, BP.IC
03/12723-5 - Efeitos da fragmentação na predação de ninhos artificiais em região de Mata Atlântica, Caucaia do Alto, SP, BP.IC
+ mais bolsas vinculadas 02/10845-3 - Pequenos mamíferos em Caucaia do Alto: uma análise da importância da conectividade em uma paisagem fragmentada, BP.MS
02/09823-5 - Chuva de sementes em uma floresta tropical montana do Planalto Paulista, BP.IC
02/02125-0 - Efeitos da fragmentação da Mata Atlântica: investigando a importância relativa do tamanho do fragmento e da qualidade do habitat na estruturação da comunidade de pequenos mamíferos, BP.IC
02/02126-7 - Estudo da importância relativa do grau de conectividade e da estrutura da vegetação para a comunidade de pequenos mamíferos em fragmentos florestais de Mata Atlântica, BP.IC
01/13309-2 - Efeitos da fragmentação de Mata Atlântica: um estudo comparativo entre paisagens e grupos de espécies de pequenos vertebrados, BP.PD
00/13518-8 - Rio Tietê, SP: um estudo das relações entre percepção da paisagem e conservação ambiental, BP.PD
01/07916-3 - Diversidade de sapos e lagartos de serapilheira em paisagens fragmentadas no Planalto Atlântico de São Paulo, BP.DR
01/05281-0 - Distribuição espacial em subpopulações de Lytocaryum hoehnei (Burret) Toledo (Arecaceae) na Reserva Florestal do Morro Grande, município de Cotia, região metropolitana de São Paulo, BP.IC
00/08046-0 - Variação da abundância e riqueza de espécies de aves de sub-bosque numa paisagem fragmentada, BP.IC
00/14605-1 - Influência da conectividade da paisagem na dispersão de sementes em fragmentos de Floresta Tropical Atlântica: projeto piloto, BP.IC
00/14606-8 - Influência da conectividade da paisagem na dispersão de sementes em fragmentos de Floresta Tropical Atlântica: projeto piloto, BP.IC
99/10794-5 - Demografia de Lytocaryum hoehnei (Burret) Toledo (Arecaceae) em uma paisagem fragmentada na região metropolitana da cidade de São Paulo, BP.DR
00/03945-6 - Efeito da conectividade na abundância e riqueza de plântulas e jovens de espécies arbóreas em paisagens fragmentadas, BP.PD
00/07722-1 - Comportamento conservacionista e legislação ambiental na manutenção de áreas florestais na região de Caucaia do Alto (Cotia, Ibiúna, SP), BP.MS
00/01358-6 - O uso de técnicas de play-back no desenvolvimento de um método capaz de atestar a presença ou ausência de aves no interior de fragmentos florestais, BP.MS
00/01587-5 - Relações entre o padrão do relevo e a diversidade de espécies arbóreas em fragmentos de Mata Atlântica na região de Caucaia, SP, BP.MS
99/12704-3 - Efeitos da matriz na biologia reprodutiva de Psychotria nuda (Rubiaceae) em fragmentos florestais no Planalto Atlântico de São Paulo, BP.MS
00/01120-0 - Efeito do tamanho do fragmento e do tipo de matriz na abundância de seis espécies de aves florestais em Caucaia do Alto, SP, BP.MS - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Fragmentos florestais  Biodiversidade  Flora  Fauna  Habitat  Mata Atlântica  Manejo florestal  Áreas de conservação 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Contribuições...climáticas_46_67_68.pdf

Resumo

A fragmentação de habitats é hoje um dos problemas mais sérios existentes. Nos trópicos, perde-se a cada dia uma quantidade imensa de espécies antes mesmo de a ciência as conhecer. Como os habitats fragmentados serão o padrão no futuro, é preciso empreender ações de gestão ambiental para evitar a ruína da diversidade biológica e de todos os benefícios dela derivados. Este projeto pretende estudar alguns efeitos vitais da fragmentação numa paisagem formada por fragmentos de floresta tropical secundária do bioma Mata Atlântica (23035`S, 23050`S; e 46º 45`W, 47015`W) e fornecer uma base ecológica para a gestão regional, para promover a persistência do maior número possível de espécies na paisagem. Nesse contexto, o principal objetivo do projeto é verificar que arranjo espacial e quais elementos da paisagem são necessários para manter a diversidade biológica, por: 1) descrever a história da fragmentação e da regeneração da paisagem; 2) relacionar tamanho de fragmento e tipo de matriz com diversidade de espécies de alguns grupos taxonômicos, a presença e abundância de (meta) populações florestais, segundo sua sensibilidade à fragmentação; 3) investigar os processos ecológicos que determinam a manutenção de (meta) populações, particularmente aqueles relacionados à influência da matriz circundante e da conectividade florestal. Esses objetivos cumprem os requisitos do Programa Biota-FAPESP. O plano do projeto inclui oito subprojetos tratando das mesmas paisagens e grupos de fragmentos florestais, com objetivos complementares. Propomos uma abordagem que envolve uma análise de múltipla escala, em que serão focados a paisagem toda e os fragmentos, detalhando os efeitos na matriz e no corredor; serão realizados estudos dos níveis de população e de comunidade, em que uma ampla gama de táxons será examinada (plantas florestais, primatas, pássaros); espécies guarda-chuva e processoschave que podem manter uma alta biodiversidade serão procurados. Diferentes teorias de ecologia de paisagens serão testadas e parâmetros da estrutura espacial da paisagem e da qualidade do habitat serão integrados a modelos metapopulacionais, particularmente ao modelo de função incidente. Para compreender a estrutura de paisagem existente e sua história de fragmentação e regeneração, dois tipos de paisagens serão distinguidos: um formado por uma matriz florestal e outro por uma matriz agrícola. Eles serão caracterizados considerando-se: 1) conectividade e heterogeneidade de paisagem, fragmentação e isolamento florestal (subprojeto 1); 2) características geomorfológicas e pedológicas e principais geoindicadores físicos para medir a magnitude e a velocidade de processos abióticos decisivos (subprojeto 2). Cada fragmento será caracterizado por: 1) tamanho; 2) heterogeneidade das ecounidades florestais; 3) qualidade do meio ambiente interno e heterogeneidade das ecounidades; 4) efeitos de forma e de bordas; 5) complexidade de limite; 6) grau de isolamento e conectividade e o potencial para (re)colonização; 7) idade e história da regeneração, obtidas pela análise de fotografias aéreas de 1962, 1973 e 1988 (subprojetos 1 e 3). Para relacionar padrões de biodiversidade com tamanho de fragmento florestal e tipo de matriz, 12 fragmentos serão estudados detalhadamente, com respeito a: 1) composição e diversidade de espécies de árvores adultas (subprojeto 3); 2) composição e diversidade de mudas e árvores novas (subprojeto 7); 3) a abundância de seis espécies de pássaros (subprojeto 6); 4) a biomassa e densidade de primatas (subprojeto 5). A influência de matrizes e corredores em fluxos de sementes (subprojeto 8), regeneração florestal (subprojeto 7) e movimento de espécies selecionadas de pássaros (subprojeto 6) serão analisadas mais detalhadamente, na abordagem de um número reduzido de fragmentos. O tamanho e a conectividade de fragmentos também serão relacionados a padrões de ocupação potencial de fragmentos para a (re)colonização, trabalhando com paisagens de alta e baixa exigências, bem como com os tipos de paisagens que só suportam espécies de baixa exigência. Aqui, 50 a 60 fragmentos serão considerados, de 4- 5 hectares (ha) a 90 ha, cerca da metade com matriz agrícola. Inicialmente, os seguintes organismos terão seus padrões de ocupação de fragmento considerados: 1) seis espécies de pássaros (subprojeto 6); 2) uma espécie de palmeira endêmica (subprojeto 4); 3) várias espécies de árvores (subprojeto 3). A comparação desses dois grupos de fragmentos em termos de tamanho, qualidade ambiental (subprojeto 3) e atributos espaciais (isolamento, conectividade, tipo de matriz) (subprojeto 1) deve indicar os fatores que ditam a permanência de uma dada espécie na paisagem. Modelos de função incidente serão aplicados para analisar padrões de ocupação de segmento e simular a ocorrência da espécie em diferentes cenários da evolução da paisagem. Essa abordagem nos permitirá identificar as melhores condições de fragmento para manter as espécies na paisagem numa base de longo prazo, supondo que elas se comportem como uma metapopulação, fornecendo uma base ecológica direta para a gestão da conservação de fragmentos de floresta tropical. Um dos principais resultados do projeto proposto será a geração de uma base de dados com informações especializadas sobre a fisiografia regional, a estrutura e dinâmica de flora e paisagem regionais, além de divulgação em publicações especializadas, artigos de difusão, material multimídia como CDROM e base de dados on-line e um guia sobre espécies florestais regionais, direcionado para não especialistas, em particular, crianças de escolas públicas regionais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Quanto custa preservar a Mata Atlântica 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
The Metamorphoses of the Atlantic Forest 
Quanto custa preservar a mata atlântica 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.