Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das camadas F3 e StF4 em Tucumán próximo à crista sul da anomalia de ionização equatorial na América do Sul ocidental

Processo: 18/06342-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de maio de 2018 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Alexandre Tardelli
Beneficiário:Alexandre Tardelli
Instituição-sede: Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D). Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Ionosfera 

Resumo

A presente investigação reporta pela primeira vez variações sazonal e de atividade solar das camadas F3 e StF4 em Tucumán, uma estação de baixa latitude (26,9°S, 65,4°W; dip latitude 13,9°S), Argentina, considerando ionogramas registrados a partir de 2007 até 2015 através da ionosonda digital Advanced Ionospheric Sounder-Istituto Nazionale di Geofisica e Vulcanologia (AIS-INGV). As ocorrências de camadas F3 e StF4 são maiores durante os meses de verão, enquanto são quase nulas durante os meses de inverno. Além disso, as ocorrências de camadas F3 e StF4 mostram uma dependência da atividade solar com valores mais altos durante a alta atividade solar. A dependência da atividade solar de F3 em relação à Tucumán é semelhante à relatada anteriormente para a estação de baixa latitude de São José dos Campos, no Brasil (dip latitude 14.1°S), mas diferente da relatada para a estação próxima ao equador, em Palmas (dip latitude 6,6°S), Brasil. Por outro lado, a dependência do ciclo solar da camada StF4 é consistente com a obtida em Palmas. Isso destaca a natureza complexa da eletrodinâmica que caracteriza a ionosfera desde as latitudes magnéticas equatoriais até as de baixas latitudes. Além disso, como mostrado em estudos anteriores, a camada StF4 é sempre precedida e seguida pela camada F3 e mostra um tempo de vida menor que o da camada F3. Durante o período considerado, 1812 dias foram analisados e a camada F3 foi encontrada em 370 dias (20,4%), enquanto a camada StF4 foi encontrada em 41 dias (2,3%). Isso significa que a estratificação do StF4 é vista durante 11% dos dias da camada F3. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.