Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da calcineurina e de espécies reativas de oxigênio na transição dimórfica e viabilidade do fungo patogênico Paracoccidioides Brasiliensis

Processo: 05/50900-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de maio de 2005
Vigência (Término): 30 de abril de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Claudia Barbosa Ladeira de Campos
Beneficiário:Claudia Barbosa Ladeira de Campos
Instituição-sede: Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D). Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/15430-1 - Papel da calcineurina e de espécies reativas de oxigênio na transição dimórfica e viabilidade do fungo patogênico Paracoccidioides brasiliensis, AP.JP

Resumo

O fungo Paracoccidioides brasiliensis, agente etiológico da paracoccidioidomicose, uma das principais micoses profundas do Brasil, apresenta-se sob as formas de micélio e levedura. A transição dimórfica do micélio para levedura ocorre pelo aumento da temperatura de 25ºC para 37ºC e é um importante fator de virulência. É sugerido que o sistema Ca2+/calmodulina/calcineurina seja essencial para o dimorfismo por garantir a manifestação das modificações necessárias para a adaptação do fungo ao aumento de temperatura, sendo que a ausência deste sistema os sensibiliza a qualquer forma de estresse e à morte celular. Postula-se que espécies reativas de oxigênio (EROs) sejam mediadores das lesões causadas pela ausência da resposta protetora do sistema Ca2+/calmodulina/ calcineurina. Neste projeto é proposto verificar o papel da calcineurina e de EROs na transição dimórfica e viabilidade de P. brasiliensis. Para tal, será avaliado se a inibição da calcineurina bloqueia a transição micélio-levedura e induz a morte do fungo, se a oxidase alternativa é regulada pela calcineurina e se atua diminuindo a geração de EROs pela mitocôndria. Será estudada, ainda, a expressão de genes regulados peja calcineurina durante a transição dimórfica. O conhecimento dos processos envolvidos na patogenicidade e virulência de P. brasiliensis pode fornecer ferramentas para auxiliar o desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas contra este fungo. (AU)