Busca avançada
Ano de início
Entree

Os gêneros Physcia (Schreber) Michaux e Pyxine Fries (ascomicetes liquenizados, Physciaceae) no estado de São Paulo, Brasil

Processo: 05/53955-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2006
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Taxonomia Vegetal
Pesquisador responsável:Marcelo Pinto Marcelli
Beneficiário:Patrícia Jungbluth
Instituição-sede: Instituto de Botânica. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Líquens   Physciaceae   Parmeliaceae   Criptógamas

Resumo

As famílias de fungos liquenizados Physciaceae e Parmeliaceae predominam na paisagem liquênica das formações vegetais brasileiras. Porém, faltam estudos taxonômicos básicos em ambas. A família Physciaceae permanece pouco estudada na região tropical do continente americano. Este projeto visa o levantamento e a revisão taxonômica das espécies de fungos liquenizados pertencentes aos gêneros Physcia (Schreb.) Michx. e Pyxine Fr. (Physciaceae) em várias localidades do estado de São Paulo. A literatura disponível sobre as espécies brasileiras é muito antiga e/ou incompleta, e Physcia ainda não foi revisada taxonomicamente no Brasil. Serão estudados espécimes representantes de todas as formações vegetais do estado de São Paulo, principalmente de: (a) cerrados paulistas estudados durante o desenvolvimento da dissertação (Processo FAPESP 03/03030-6), (b) formações vegetais da Serra da Mantiqueira e suas extensões, (c) formações vegetais do litoral sul, (d) formações vegetais do litoral norte, provenientes principalmente dos núcleos Picinguaba e Santa Virgínia, vínculo deste projeto no temático Composição florística, estrutura e funcionamento da Floresta Ombrófila Densa nos núcleos Picinguaba e Santa Virgínia do Parque Estadual da Serra do Mar (Processo FAPESP 03/12595-7), (e) material proveniente do herbário SP. As espécies encontradas de ambos os gêneros serão estudadas taxonômica e nomenclaturalmente. Os resultados serão apresentados em forma de flora (tese de doutorado) e artigos científicos de revisão taxonômica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
JUNGBLUTH, PATRICIA; MARCELLI, MARCELO PINTO; KALB, KLAUS. A new species and a new record of Pyxine (Physciaceae) with norstictic acid from Sao Paulo State, Brazil. MYCOTAXON, v. 115, p. 435-442, JAN-MAR 2011. Citações Web of Science: 5.
JUNGBLUTH, PATRICIA; MARCELLI, MARCELO PINTO. The Pyxine pungens complex in Sao Paulo State, Brazil. BRYOLOGIST, v. 114, n. 1, p. 166-177, SPR 2011. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.