Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de fatores celulares e ambientais envolvidos na tolerância a radiação solar em fungos

Processo: 05/53339-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de julho de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Gilberto Úbida Leite Braga
Beneficiário:Letícia Aparecida Schiave
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/07702-9 - Abordagens genômica e proteômica para a identificação de genes e de proteínas envolvidos na tolerância à radiação solar em fungos: aplicações para o desenvolvimento de fotossensibilizadores e para a obtenção de linhagens mais tolerantes à radiação UV, AP.JP
Assunto(s):Carotenoides   Melaninas

Resumo

A radiação solar é um dos principais fatores ambientais responsáveis pelo controle das populações de fungos no meio ambiente. Pigmentos como melaninas, carotenóides e micosporinas têm sido apontados como fatores importantes para a tolerância dos fungos à radiação solar e a outros fatores geradores de estresse, como calor, agentes oxidantes e fungicidas. Nesse contexto, o estudo dos pigmentos presentes em estruturas de dispersão e/ou de infecção, como os conídios de fungos filamentosos, pode fornecer subsídios importantes para um melhor entendimento dos processos envolvidos na proteção contra à radiação solar e na persistência ambiental desses microrganismos. Acredita-se que substâncias como as micosporinas têm potencial para fazer parte de uma nova geração de fotoprotetores comerciais e a identificação de novas espécies de microrganismos capazes de produzi-las é extremamente desejável para a indústria química e farmacêutica. Os objetivos principais deste trabalho são: (1) extrair e identificar pigmentos como melaninas, carotenóides e micosporinas em conídios, germinantes e micélio em fungos filamentosos do gênero Metharhizium e Aspergillus e em leveduras do gênero Cryptococcus; (2) determinar a importância de fatores químicos (precursores e inibidores da biossíntese) e físicos (irradiância) na biossíntese desses pigmentos e (3) correlacionar a análise quantitativa e qualitativa da pigmentação com a tolerância apresentada pelas espécies/ linhagens avaliadas à radiação UVB. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SCHIAVE, Letícia Aparecida. Viariabilidade na tolerância à radiação UVB de células melanizadas e não melanizadas entre linhagens de \'Cryptococcus neoformans\' e entre linhagens de \'Cryptococcus laurentii. 2007. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.