Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do impacto de polimorfismos em genes do Citocromo P450 na resposta ao tratamento medicamentoso em pacientes com epilepsia de lobo temporal mesial

Processo: 05/53948-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de agosto de 2006
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Iscia Teresinha Lopes Cendes
Beneficiário:Mariana Saragiotto da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/13424-1 - Identificação e caracterização das etiologias, mecanismos de lesão, disfunção neuronal e defeitos moleculares na epilepsia de lobo temporal mesial e sua relação com a resposta ao tratamento, AP.TEM
Assunto(s):Farmacogenética   Análise de sequência com séries de oligonucleotídeos   Citocromo P-450

Resumo

As epilepsias são condições neurológicas bastante comuns e que englobam várias síndromes, com diversas etiologias e prognósticos, possuindo como característica comum, as crises convulsivas recorrentes. A Epilepsia do Lobo Temporal Mesial (ELTM) é a mais freqüente síndrome epilética parcial, e é freqüentemente associada a esclerose hipocampal (EH): Esta síndrome tem uma grande importância clínica devido ao número de pacientes que são refratários à medicação antiepiléptica. Vários fatores causais têm sido atribuídos para essa refratariedade, entre eles fatores adquiridos e/ou genéticos. Dentre os fatores genéticos determinantes de suscetibilidade estão os polimorfismos em genes codificadores das enzimas do sistema monooxigenase do citocromo P450. Estes genes possuem um grande número de polimorfismos de um único nucleotideo (SNPs) que podem contribuir na alteração da resposta individual ao tratamento medicamentoso. Para esse estudo será utilizada a técnica de genotipagem por SNPs chamada CodeLink™ Human P450 Bioarrays SNP Analysis. Esta técnica consiste em genotipar 110 polimorfismos em 9 genes do Citocromo P450. Dessa forma, uma investigação sobre o papel dos polímosfismos nos genes do P450 sobre a resposta ao tratamento medicamentoso em pacientes com ELTM é de grande importância, pois contribuí para uma melhor compreensão dos mecanismos que levam à refratariedade. (AU)