Busca avançada
Ano de início
Entree

Purificação e caracterização de proteínas de venenos de serpentes envolvidas na coagulação sanguínea: serino-protease, metalo-protease e lectinas

Processo: 05/53364-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Raghuvir Krishnaswamy Arni
Beneficiário:Daniella Gorete Lourenço de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Coagulação   Purificação   Caracterização   Lectinas

Resumo

Nos últimos anos, ocorreu um grande avanço nos estudos estruturais e nos efeitos farmacológicos das toxinas dos venenos de serpentes. A extensão dos trabalhos realizados até o momento indica um grande potencial a ser explorado na avaliação da estrutura e função destas proteínas que modulam alterações no processo de hemostasia. O objetivo deste projeto é a purificação e a caracterização destas proteínas envolvidas na coagulação sangüínea para posterior estudos estruturais. No grupo já temos duas serino-proteases, metalo-proteases, lectinas e várias fosfolipases A2 purificadas, caracterizadas e cristalizadas. Os estudos bioquímicos e biofísicos dessas proteínas são importantes para se entender a base estrutural de suas atividades na modulação de desordens na coagulação sangüínea e fibrinólise. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
OLIVEIRA, Daniella Gorete Lourenço de. Purificação e caracterização de proteínas de venenos de serpentes que interferem na cascata de coagulação sanguínea. 2006. 74 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas. São José do Rio Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.