Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de novas interações proteína-proteína com NS5 de febre amarela

Processo: 05/00976-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2005
Vigência (Término): 31 de agosto de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Maurício Lacerda Nogueira
Beneficiário:Maria Carolina Ferrari Sarkis Madrid
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Flavivirus   Interação proteína-proteína   Virologia   Febre amarela

Resumo

O vírus da febre amarela (YF) é o protótipo da família Flaviviridae, uma família de vírus de RNA polaridade positiva. Três gêneros fazem parte desta família: Flavivírus, Pestivírus e Hepacivírus. O gênero Flavivírus é geralmente transmitido por artrópodes. Diversos agentes patogênicos para humanos e animais fazem parte da família Flaviviridae incluindo além do YF, o vírus da dengue, BVDV (Vírus da Diarréia Viral Bovina) e hepatite C. O YF tem um genoma de aproximadamente 11Kb com um cap na posição 5´ porém não é poliadenilado na posição 3´. Este genoma é codificado como uma única ORF levando a um polipepitídeo que é depois processado por proteases virais e celulares em diversas proteínas estruturais e não estruturais. A estrutura genômica é 5´-C-PreM-E-NS1-NS2A-NS2B-NS3-NS4A-NS4B-NS5-3´ A proteína de maior peso molecular do YF é a NS5. Com um peso molecular da ordem de 100KDa é altamente conservada entre os flavivírus. Tem atividade de RNA polimerase (na região carbóxi-terminal da proteína) e tem um motivo Gly-Asp-Asp conservado em diversos vírus de RNA polaridade positiva. Mutações em NS5 tem sido relacionada a uma menor virulência e atenuação da YF. NS5 é também identificada no núcleo de células infectadas com YF. Esta informação nos permite especular que NS5 tenha funções no núcleo celular, como a interação e modificação de proteínas e funções celulares. Diferentemente de NS5 de HCV e outros, pouco se sabe das interações proteína-proteína relacionadas a NS5 de YF. Como interações proteínas-proteína são de fundamental importância para ativação, regulação e controle de diversas funções enzimáticas relacionadas a estas, o conhecimento destas interações é de fundamental importância para o desenho racional de drogas e conhecimento da patogênese. Desta forma, o objetivo deste trabalho é identificar e caracterizar proteínas celulares que interagem com NS5. Este conhecimento pode nos levar a um melhor conhecimento das funções de NS5 em células infectadas, da base para a atenuação viral dependente de NS5 e possibilitar num futuro uma abordagem proteômica e química para o desenho de drogas para YF.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MONDINI, ADRIANO; BRONZONI, ROBERTA VIEIRA DE MORAIS; CARDEAL, IZABELA LÍDIA SOARES; SANTOS, THAYZA MARIA ISABEL LOPES DOS; LÁZARO, EDUARDO; NUNES, SILVIA HELENA PEREIRA; SILVA, GISLAINE CELESTINO DUTRA; MADRID, MARIA CAROLINA FERRARI SARKIS; RAHAL, PAULA; FIGUEIREDO, LUIZ TADEU; ET AL. Simultaneous infection by DENY 3 and SLEV in Brazil. Journal of Clinical Virology, v. 40, n. 1, p. 84-86, Sept. 2007.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.