Busca avançada
Ano de início
Entree

O protocolo de cartagena sobre bioseguranca e o sistema multilateral de comercio: potenciais impactos brasileiro de soja.

Processo: 05/58422-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2006
Vigência (Término): 30 de abril de 2008
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia - Economia Internacional
Pesquisador responsável:Heloisa Lee Burnquist
Beneficiário:Débora da Costa Simões
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Soja   Organismos geneticamente modificados

Resumo

O debate corrente sobre o uso da biotecnologia na agricultura é complexo e multi-facetado, revelando diferenças substanciais, entre países e agentes econômicos, na percepção dos riscos e benefícios a ela associados. A dificuldade para chegar a um consenso, incentivou, por um lado, a elaboração do Protocolo de Cartagena sobre Biossegurança (PCB). Por outro, as divergências levaram a uma controvérsia comercial na Organização Mundial do Comércio (OMC) entre a União Européia e os Estados Unidos sobre a questão de barreiras técnicas imposta aos transgênicos. Nesse contexto, o trabalho proposto busca identificar qual a implicação (em termos de custos e possíveis mudanças de market share) da ratificação do Protocolo de Cartagena pelo Brasil e seus possíveis efeitos no mercado internacional de soja. Para tanto, modelos de equilíbrio geral serão empregados com o objetivo de comparar diferentes cenários que possam emergir das decisões nas negociações internacionais. Por fim, espera-se identificar qual o cenário apresenta condições mais favoráveis para o comércio internacional brasileiro de soja. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SIMÕES, Débora da Costa. Regras, normas e padrões no comércio internacional: o Protocolo de Cartagena sobre Biossegurança e seus efeitos potenciais para o Brasil. 2008. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.