Busca avançada
Ano de início
Entree

Relações entre a extensão e forma do desmatamento e os impactos na precipitação: um estudo de caso para a Rodovia Cuiabá-Santarém

Processo: 05/57829-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2006
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Humberto Ribeiro da Rocha
Beneficiário:Sandra Isay Saad
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/09289-9 - Interação biosfera-atmosfera - Fase 2: cerrados e mudanças de uso da terra, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Interação biosfera-atmosfera   Desmatamento   Mudança climática   Precipitação atmosférica   Ciclo hidrológico   Modelos matemáticos   Amazônia

Resumo

Vários estudos de simulações climáticas de desflorestamento de grande escala na Amazônia indicam que a precipitação é consideravelmente reduzida, concorrentemente com a redução da evapotranspiração e o aquecimento da superfície. No entanto, a questão é mais complexa em sua natureza, pois o desmatamento ocorre em pequenas escalas, podendo haver até mesmo aumento da chuva. Os efeitos orográficos, que se combinam com os efeitos da mudança na cobertura vegetal, na mesoescala, trazem interações não lineares que não são trivialmente explicadas. Toma-se importante saber quais os mecanismos atmosféricos, em cada região da Amazônia, que são predominantes como efeito integral do desmatamento. O objetivo deste trabalho é quantificar os impactos no ciclo hidrológico, particularmente na precipitação, resultantes do desmatamento na Floresta Amazônica nas proximidades da Rodovia Cuiabá-Santarém (BR-163), através de simulações com o modelo regional BRAMS, com alta resolução (células â partir de 5x5 km). Nesta escala de resolução, resultados prévios mostram que um desmatamento ao longo da Rodovia, na transição da estação seca para a chuvosa, provocaria uma redução média na precipitação de 7%, o que se daria pela formação de uma célula térmica atmosférica, com aumento da chuva a oeste da rodovia e diminuição a leste. No presente estudo, a largura da área de extensão do desmatamento será variada, para que cenários com várias formas de desmatamento possam ser avaliados. Serão avaliados outros períodos, nos meses de novembro, dezembro e janeiro, no início da estação chuvosa da região amazônica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SAAD, SANDRA I.; DA ROCHA, HUMBERTO R.; SILVA DIAS, MARIA A. F.; ROSOLEM, RAFAEL. Can the Deforestation Breeze Change the Rainfall in Amazonia? A Case Study for the BR-163 Highway Region. Earth Interactions, v. 14, NOV 2010. Citações Web of Science: 22.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SAAD, Sandra Isay. Efeitos da extensão e posição do desmatamento em meso-escala sobre a circulação atmosférica e a chuva na Amazônia. 2008. 86 f. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.