Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da expressão gênica de marcadores neurais em culturas de células-tronco adultas e possível aplicação da terapia celular para AVC em modelos "stroke prone" SHR

Processo: 05/60630-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2007
Vigência (Término): 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Alice Teixeira Ferreira
Beneficiário:Michele Longoni Calió
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Células-tronco   Diferenciação celular   Medula óssea   Proteínas reguladoras de apoptose   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR)   Ratos endogâmicos SHR

Resumo

Quando cultivadas em uma placa de cultura, as células-tronco (CT) se diferenciam espontaneamente em uma miscelânea de tecidos. Com a utilização de fatores de expressão apropriados, podemos levá-las a se transformar em tipos específicos de células, sendo que alguns tecidos aparecem com mais facilidade do que outros. As CT mais estudadas do organismo adulto são as hematopoiéticas retiradas da medula óssea. Neste estudo, nós utilizaremos a técnica de Reverse Transcription Polymerase Chain Reaction (RT-PCR)" convenciona! e em tempo real a fim de se determinar alguns dos genes mais importantes para as primeiras etapas de diferenciação de CT adultas, enfatizando-se as células neuronais. Isto porque nosso modelo para terapia com CT é a linhagem de ratos Stroke prone SHR, que desenvolve tão severa hipertensão que, em geral, sofre um acidente vascular cerebral, quando se encontra próximo de um ano de idade. Na tentativa de induzir as CT a neurônios, utilizaremos fatores como "sonic hedgehog" e o ácido retinóico. Nos ensaios de RT-PCR iniciais, utilizaremos "primers" específicos para simplificação dos genes associados às primeiras etapas da diferenciação, como alguns fatores de crescimento, OCT4 e G3PDH como controle. Já no transplante das CT para os animais, terão maior importância os genes associados com a morte celular, como os apoteóticos bax, bcl2 e hsp 70. Após transplante, acompanharemos morfológica e molecularmente no cérebroo, o efeito das CT na prevenção e recuperação desta doença. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CALIO, MICHELE LONGONI; MARINHO, DARCI SOUSA; KO, GUI MI; RIBEIRO, RENATA RODRIGUES; CARBONEL, ADRIANA FERRAZ; OYAMA, LILA MISSAE; ORMANJI, MILENE; GUIRAO, TATIANA PINOTI; CALIO, PEDRO LUIZ; REIS, LUCIANA APARECIDA; SIMOES, MANUEL DE JESUS; LISBOA-NASCIMENTO, TELMA; FERREIRA, ALICE TEIXEIRA; ANTONIO BERTONCINI, CLELIA REJANE. Transplantation of bone marrow mesenchymal stem cells decreases oxidative stress, apoptosis, and hippocampal damage in brain of a spontaneous stroke model. Free Radical Biology and Medicine, v. 70, p. 141-154, MAY 2014. Citações Web of Science: 57.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.