Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção molecular de Ehrlichia canis e Babesia canis e de anticorpos anti-Ehrlichia canis e anti-Babesia canis em felídeos silvestres brasileiros mantidos em cativeiro

Processo: 05/58241-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2006
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia
Pesquisador responsável:Rosangela Zacarias Machado
Beneficiário:Marcos Rogério André
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Sorologia   Zoonoses   Técnicas de diagnóstico molecular   Ehrlichia canis   Reação em cadeia por polimerase (PCR)

Resumo

A erliquiose é uma zoonose emergente causada por bactérias intracelulares obrigatórias pertencentes aos gêneros Anaplasma, Ehrlichia e Neorickettsia, que se mantêm na natureza através de interações complexas entre vetores invertebrados e hospedeiros vertebrados. A babesiose é causada por parasitas intra-eritrocíticos pertencentes ao gênero Babesia. Ambas são transmitidas por carrapatos e em cães, è muito comum a infecção concomitante por Ehrlichia canis e Babesia canis. Pouco é conhecido a respeito da epidemiologia da erliquiose e babesiose em carnívoros selvagens, os quais podem servir como boas sentinelas para esses hemoparasitas já que além de serem hospedeiros para esses agentes e para os carrapatos vetores, possuem uma maior área de abrangência do que outros hospedeiros de carrapatos. Dessa forma, o presente estudo tem como objetivo realizar a detecção molecular do DNA de Ehrlichia canis e Babesia canis em felideos silvestres brasileiros mantidos em cativeiro, através da Reação em Cadeia pela Polimerase (PCR), e a detecção de anticorpos anti-E. canis e anti-B. canis através da Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI), a fim de verificar se felideos silvestres são expostos a estas infecções e se são naturalmente infectados com esses hemoparasitas. O presente trabalho mostra-se importante uma vez que pretende contribuir para o conhecimento da epidemiologia da erliquiose e babesiose dentre a fauna silvestre brasileira e, a partir disso, chamar a atenção para possíveis reservatórios destas hemoparasitoses. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ANDRÉ, Marcos Rogério. Detecção molecular e sorológica de Ehrlichia canis e Babesia canis em felídeos selvagens brasileiros mantidos em cativeiro. 2008. 69 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias. Jaboticabal.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.