Busca avançada
Ano de início
Entree

Concepções da sexualidade romana na Inglaterra vitoriana: a leitura sobre Ovídio

Processo: 07/04133-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2007
Vigência (Término): 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História
Pesquisador responsável:Hélio Rebello Cardoso Júnior
Beneficiário:Renata Cerqueira Barbosa
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Sexualidade   Literatura

Resumo

Ao considerar o significado das maneiras como a literatura romana foi interpretada na Inglaterra é importante ter em mente o contexto europeu desta experiência inglesa. Sabemos que a construção do passado nunca foi uma atividade imparcial. Roma teve um lugar especial na definição da história e do pensamento europeu. A elite de várias nações ocidentais, durante os séculos XVI ao XX, usou a imagem de Roma com o fim de ordenar caminhos para o desenvolvimento da educação, arte, arquitetura, literatura e política. Alguns trabalhos populares vitorianos ou do início do século XX sugeriam que os romanos clássicos deixaram para os ingleses uma civilização que se dirigiu quase que diretamente para o estado moderno inglês. Partindo deste pressuposto, o objetivo deste trabalho é analisar como os vitorianos interpretaram e incorporaram a sexualidade romana, bem como, a conduziram no que diz respeito à construção de uma moral sexual no período, através da leitura das obras de Ovídio, poeta latino do século I d.C. o qual teve muita repercussão em seu momento histórico. Dentre suas obras, a Ars Amatoria se destaca, por pregar a idéia de que o prazer sexual entre homens e mulheres, para ser plenamente satisfatório, deveria ser mútuo, e a relação, livre e espontânea por ambas as partes. No entanto, Ovídio foi uma referência não assumida entre os vitorianos, justamente pelo fato do século XIX estar marcado por uma necessidade de controle da conduta sexual. Este controle insere-se no contexto de uma nação que vive um momento de mudanças devido a crescente industrialização e logo ao descontrole populacional desencadeado por fatores sociais, econômicos e imperialistas. A literatura vitoriana se caracteriza em parte pela produção de romances e biografias moralizantes, fato este que exclui Ovídio do modelo de um herói que deveria ser exaltado.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BARBOSA, Renata Cerqueira. Concepções da sexualidade romana na Inglaterra vitoriana : a leitura sobre Ovídio. 2011. 204 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Filosofia, Ciencias e Letras (Campus de Assis). Assis.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.