Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de inibidores naturais, extraidos de sementes de caesalpinia echinata, e recombinantes sobre a elastase de neutrofilo humana. avaliacao do potencial terapeutico em modelos animais de edema pulm...

Processo: 05/59741-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2006
Vigência (Término): 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Enzimologia
Pesquisador responsável:Mariana da Silva Araujo
Beneficiário:Ilana Cruz Silva
Instituição-sede: Instituto Nacional de Farmacologia (INFAR). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Caesalpinia echinata   Edema pulmonar

Resumo

Proteases são enzimas que catalisam a hidrólise de ligações peptídicas em proteínas. Dentre elas, destaca-se a elastase de neutrófilos (EN), importante na defesa contra antígenos, que tem a atividade rigorosamente controlada por seus inibidores endógenos. Quando ocorre um desequilíbrio entre EN e esses inibidores, como no edema pulmonar, há uma atividade descontrolada dessa destrutiva enzima. Sabe-se que o tratamento do edema pulmonar, com inibidores de EN, diminui a severidade da doença; porém, os inibidores disponíveis possuem efeitos colaterais graves ou baixa eficiência, tornando justificada a busca por novos inibidores. Inibidores de proteases estão amplamente distribuídos em todos os organismos vivos, sendo que as sementes de leguminosas são ricas nessas proteínas. O nosso laboratório vem, há algum tempo, purificando e caracterizando inibidores de proteases contidos em sementes de Caesalpinia echinata (pau-brasil). Testes preliminares, em modelo experimental de edema em pulmões isolados de coelhos, mostraram que o CeEI (de Caesalpinia echinata elastase inhibitor) foi capaz de diminuir a formação do edema, além de não permitir o aumento da pressão arterial pulmonar. O nosso interesse agora é subclonar o CeEI e, posteriormente, verificar a sua eficiência num modelo de edema pulmonar em organismo inteiro, além de testá-lo em culturas de células pulmonares. Com isso, tentaremos elucidar os mecanismos moleculares envolvidos na morte das células e no edema pulmonar. (AU)