Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da administracao do resveratrol, antioxidante natural da uva, sobre o perfil lipidico serico, estresse oxidativo serico e hepatico de ratos normais e hiperlipidemicos.

Processo: 05/58933-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2006
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Ethel Lourenzi Barbosa Novelli
Beneficiário:Katiucha Karolina Honório Ribeiro Rocha
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Hiperlipidemia   Fígado   Estresse oxidativo   Soro   Resveratrol

Resumo

A ingestão de dietas com elevada concentração de lipídios e carboidratos pode induzir obesidade e inúmeras alterações metabólicas, associadas ao estresse oxidativo. O resveratrol é um dos principais antioxidantes naturais encontrados na uva, presente em diversos tipos de sucos e vinhos. Embora esteja sendo freqüentemente consumido como complemento antioxidante na prevenção de doenças cardiovasculares, sua real atividade e seus efeitos sobre o estresse oxidativo sérico e hepático ainda foram estabelecidos.No presente trabalho, será estudado o efeito da ingestão de resveratrol sobre lipídios séricos, estresse oxidativo sérico e hepático de ratos tratados com dietas rica em colesterol e sacarose. Para tanto, os animais serão divididos em 4 grupos. O grupo C (n=6), considerado controle, grupo R (n=6) receberá o resveratrol na água de beber (6mg/L) e grupo H (n=12) que será submetido a hiperlipidemia através da ingestão de dieta rica em colesterol e sacarose. Após 30 dias os animais do grupo H serão subdivididos em 2 sub-grupos (n=6), sub-grupo H continuará recebendo dieta rica em colesterol e sacarose. O grupo HR receberá a dieta do grupo H e resveratrol como no grupo R. Serão determinados parâmetros bioquímicos de estresse oxidativo no soro e no tecido hepático de ratos normais e hiperlipidêmicos tratados com resveratrol. Os resultados permitirão esclarecer o mecanismo de ação do resveratrol sobre estresse oxidativo e na dislipidemia. (AU)