Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da comunidade de macroinvertebrados bentônicos em ambientes naturais e antropizados em rios da Mata Atlântica, utilizando-se a técnica isotópica de d13C e d15N

Processo: 07/01811-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2007
Vigência (Término): 31 de agosto de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Plínio Barbosa de Camargo
Beneficiário:Maurício Tassoni Filho
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Nitrogênio   Riachos   Carbono   Isótopos estáveis

Resumo

O objetivo do presente estudo será identificar se há variação na comunidade de macroinvertebrados bentônicos e de suas possíveis fontes alimentares, em ambientes naturais ao longo de um gradiente de altitude, e em ecossistemas aquáticos alterados decorrentes da perturbação antrópica, utilizando-se a técnica isotópica de d13C e d15N. O material será coletado em seis riachos da região de Ubatuba, com diferentes graus de perturbação, em três classes distintas de altitude: Floresta Ombrófila Densa de Terras Baixas (5 a 50 m), sopé da Serra do Mar; Floresta Ombrófila Densa Submontana (50 a 500 m) e florestas altas, Floresta Ombrófila Densa Montana (500 a 1.200 m). A coleta de dados envolverá duas campanhas previstas para Janeiro e Julho de 2008. As composições isotópicas de carbono e nitrogênio serão determinadas no Laboratório de Ecologia Isotópica do CENA/USP, pela combustão “on-line” da amostra por CF-IRMS em um analisador elementar Carlo Erba (CHN-1110) acoplado ao espectrômetro de massas Finnigan Delta Plus. Os resultados serão analisados comparativamente entre os diferentes riachos e altitudes amostrados. Este estudo faz parte do Projeto Temático “Composição florística, estrutura e funcionamento da Floresta Ombrófila Densa dos Núcleos Picinguaba e Santa Virgínia do Parque Estadual da Serra do Mar” (FAPESP nº 03/12595-7).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.