Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação afirmativa e raça no Brasil: uma análise de enquadramento midiático do debate político contemporâneo sobre a definição simbólica do estato nacional

Processo: 06/53216-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Valter Roberto Silvério
Beneficiário:Thais Santos Moya
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Reconhecimento   Meios de comunicação

Resumo

Pesquisas realizadas recentemente evidenciaram uma intensa disparidade social entre brancos e negros e, principalmente, questionam a idéia da vocação peculiar brasileira para a mestiçagem, expressa pela idéia de democracia racial, que teria nos legado um pais onde inexistiria discriminação racial. Ao contrário, o que temos observado com a retomada contemporânea do debate sobre relações raciais é um sintoma importante de que os fundamentos raciais da nossa desigualdade entre brancos e negros permanecem inalterados. Diante desta problemática, o Estado brasileiro permaneceu ausente durante muito tempo e apenas recentemente iniciou uma moderada série de medidas de promoção da igualdade e enfrentamento da discriminação racial, entre elas, as políticas de ação afirmativa; colocando em pauta o debate sobre cotas raciais universitárias. Esta pesquisa, portanto, propõe analisar como alguns órgãos governamentais (SEPPIR, SECAD, Fundação Palmares), a mídia impressa, os professores da rede pública paulista e o movimento negro - aqui representado pelos cursos pré-vestibulares do estado de São Paulo destinados aos jovens negros e carentes - auferem o atual debate sociológico sobre as relações raciais brasileira, principalmente no que se refere ao sistema de cotas para negros nos processos seletivos das universidades públicas. (AU)