Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos bioquímicos e estruturais da septina humana Sept2: fatores que determinam a formação de agregados

Processo: 06/53355-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Ana Paula Ulian de Araujo
Beneficiário:Julio Cesar Pissuti Damalio
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14138-2 - Center for Structural Molecular Biotechnology, AP.CEPID
Assunto(s):Doenças neurodegenerativas   Doença de Alzheimer   Doença de Parkinson   Septinas

Resumo

As septinas fazem parte de uma família de proteínas de ligação ao nucleotídeo guanina. Essas proteínas têm sido encontradas em nematóides, moscas, fungos e animais, mas não em protozoários e plantas. Em humanos foram descritas, até agora, 13 diferentes septinas. As septinas têm mostrado ter um papel importante na citocinese e outros processos celulares. Todos os membros da família de septinas são compostos por três domínios: um N-terminal variável, um domínio central GTPase, e uma região C-terminal que inclui geralmente seqüências características de coiled-coil. As septinas se polimerizarem para formar complexos hetero-oligômeros e, atividades de ligação e de hidrolise do GTP têm sido demonstradas in vitro a partir de septinas recombinantes. Algumas septinas humanas, como é o caso da SEPT2, também estão envolvidas em algumas variedades de câncer e com doenças neurodegenerativas, como mal de Alzheimer e Parkinson. Em nosso grupo, o projeto das septinas tomou-se um dos focos centrais do CBME/CEPID, em que atualmente todas as 13 septinas humanas estão sendo estudadas estrutural e funcionalmente. Como principal proposta deste projeto, pretende-se a caracterização estrutural e bioquímica da septina humana SEPT2, o que nos ajudaria a compreender melhor a sua forma de ação nessas doenças neurodegenerativas, assim como em outras patologias relacionadas. Já obtivemos alguns resultados satisfatórios, o que possibilita a realização do projeto, de acordo com seus objetivos iniciais. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
Estudos bioquímicos, funcionais e estruturais da septina humana SEPT2: fatores que determinam a formação de agregados. 2011. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Física de São Carlos São Carlos.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.