Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da pinealectomia e do exercício físico no metabolismo do tecido adiposo e muscular de ratos tratados com melatonina

Processo: 07/01434-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:José Cipolla Neto
Beneficiário:Ana Maria de Souza Lopes
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Metabolismo   Exercício físico   Pinealectomia   Melatonina   Tecido adiposo

Resumo

ResumoO tecido adiposo é o centro de um conjunto de sinais autócrinos, parácrinos e endócrinos que interagem com reguladores neuroendócrinos, este depósito desempenha um importante papel no esquema de homeostase energética, pois os adipócitos podem secretar moléculas envolvidas na regulação dos estoques de gordura, agindo através de efeitos sobre a ingestão alimentar e dispêndio energético, como é o caso da leptina, e sobre o controle da sensibilidade insulínica. Desta forma, sua importância fisiológica e fisiopatológica transcendem largamente o papel que o tecido adiposo tem como depósito de energia. Assim, este tecido assume um importante papel permitindo ao organismo adaptar-se a diferentes mudanças metabólicas, tais como, jejum, estresse, exercício físico, infecção, bem como a períodos de excesso de oferta de energia. Estudos indicam que a pinealectomia prejudica a capacidade de adaptação metabólica do tecido adiposo, indicando que a presença da glândula pineal é extremamente necessária para que o animal possa enfrentar condições estressantes como exercício e jejum. Assim, o presente estudo objetiva investigar o efeito da pinealectomia e do treinamento físico na atividade metabólica do tecido adiposo e muscular de ratos tratados com melatonina. Para tanto, serão utilizados ratos da linhagem Wistar machos divididos em 4 grupos: 1) ratos controles sedentários (CSD); 2) ratos controle treinados (CEX); 3) ratos pinealectomizados treinados (PEX); 4) ratos pinealectomizados treinados tratados com melatonina (PEXM), ao final de oito semanas de treinamento os ratos serão sacrificados. No momento do sacrifício serão coletadas amostras de sangue para a determinação dos níveis plasmáticos de glicose, insulina e leptina, e amostras do tecido adiposo epididimal para isolamento de adipócitos, os quais serão submetidos a testes de captação, oxidação e incorporação de glicose em lípides, a atividade de enzimas envolvidas no metabolismo de lipídeos (enzima málica e glicose-6-fosfato desidrogenase), lipólise, e ainda amostras do tecido muscular para avaliação do conteúdo de glicogênio, atividade de enzima envolvidas no metabolismo de carboidrato, tais como, citrato sintase (CS) e lactato desidrogenase (LDH). Esta metodologia será utilizada com o intuito de fornecer base para o entendimento do processo fisiologico ligado as alteraçoes no metabolismo de carboidrato e lipídeos em decorrencia do treinamento físico e da pinealectomia.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.