Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos genes da proopiomelanocortina e do receptor 4 da melanocortina em pacientes com obesidade desde a infância

Processo: 06/54734-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Lucila Leico Kagohara Elias
Beneficiário:Daniela de Godoy Neri
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/09857-0 - Mecanismos neuroendócrinos da regulação do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal em modelos clínicos e experimentais de resistência aos glicocorticóides e sepse, AP.PRNX.TEM
Assunto(s):Polimorfismo genético   Genes   Resistência à insulina

Resumo

O estudo da obesidade, considerada uma epidemia mundial, e a busca de um tratamento adequado para esse problema, despertaram um grande interesse nos mecanismos centrais envolvidos na regulação do balanço energético. O sistema nervoso central controla o comportamento alimentar e o gasto energético, por meio de neuropeptídeos orexígenos e anorexígenos. O alfa-MSH, um neuropeptídeo anorexígeno derivado da proopiomelanocortina (POMC), tem seus efeitos mediados pelo receptor da melanocortina 4 (MC4-R). A presença de mutações do gene do MC4-R foi verificada em 3 a 4% de indivíduos obesos, sugerindo que esta seja a causa monogênica mais comum de obesidade no homem. A análise de polimorfismos do gene da POMC evidenciou a associação de variantes alélicas deste gene com as variações das concentrações de leptina e com obesidade e resistência insulínica em adultos e em crianças e adolescentes, sugerindo que a atividade do sistema da melanocortina central pode contribuir para a associação entre obesidade e diabetes mellitus tipo 2 (DM2). Assim, no presente trabalho realizaremos o estudo molecular dos gene da POMC e do MC4-R em pacientes com obesidade de início precoce com ou sem diabetes mellitus. Adicionalmente, avaliaremos a associação de polimorfismos destes genes com as concentrações plasmáticas de leptina e insulina. (AU)