Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos glicocorticóides na modulação da secreção da ocitocina em resposta as alterações do volume de osmolalidade do líquido extracelular

Processo: 06/54735-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 30 de junho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:José Antunes Rodrigues
Beneficiário:Andréia Lopes Durand
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/00327-8 - Estudo integrado do equilíbrio hidrossalino: aspectos fisiológicos e moleculares da regulação neuroendócrina e avaliação de aspectos clínicos e experimentais, AP.TEM
Assunto(s):Vasopressinas   Glucocorticoides   NF-kappa B   Ocitocina

Resumo

A regulação da homeostase constitui uma das funções mantidas sob controle restrito no organismo animal. A manutenção da constância do volume e da osmolalidade dos líquidos corporais depende de um equilíbrio entre a ingestão e a excreção de água e eletrólitos. Para manter este balanço, o organismo coloca em ação mecanismos neuroendócrinos, cardiovasculares, renais e comportamentais que fazem com que o animal procure ingerir e/ou modificar a excreção de água e eletrólitos, sendo os principais mecanismos de correção hormonal a vasopressina (AVP), ocitocina (OT), peptídeo atrial natriurético (ANP) e corticosterona. Dados recentes de nosso laboratório mostraram que a EVEC isotônica e a hipertônica aumentam a secreção de OT, ANP e prolactina, concomitante com um aumento na corticosterona plasmática. O tratamento com a dexametasona diminui significativamente a liberação de OT e prolactina induzidas pela expansão de volume extracelular, associado com a diminuição da expressão de c-Fos em estruturas prosencefálicas (núcleo paraventricular do hipotálamo, núcleo supra óptico, núcleo mediano pré óptico, órgão vasculoso da lâmina terminal e órgão subfornical) e em regiões do tronco cerebral (núcleo do trato solitário, núcleo dorsal da rafe, núcleo parabraquial e locus coeruleus). Desde que o NFkB participa como um fator de transcrição que medeia os efeitos dos glicocorticóides, este fator pode estar envolvido na modulação dos glicocorticóides frente à alterações osmóticas do líquido extracelular. Assim, neste trabalho procura-se estabelecer o papel do NFkB nos efeitos dos glicocorticóides na modulação da liberação de OT frente aos estímulos experimentais como privação hídrica, sobrecarga salina e adrenalectomia. Para tanto serão utilizadas técnicas de imunohistoquímica para determinação da expressão do NFkB em estruturas cerebrais. Adicionalmente, será utilizada a técnica de ensaio de eletromobilidade em gel para detecção do conteúdo de NFkB no PVN e SON do hipotálamo. (AU)