Busca avançada
Ano de início
Entree

Empirismo e intelectualismo na filosofia de berkeley.

Processo: 98/11003-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 1998
Vigência (Término): 30 de setembro de 2000
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Epistemologia
Pesquisador responsável:Carlos Alberto Ribeiro de Moura
Beneficiário:Maria Adriana Camargo Cappello
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ceticismo   Alma   Empirismo   Ideia

Resumo

Partindo da afirmação, por Berkeley, dos principais objetivos de sua doutrina - refutar ao mesmo tempo céticos e ateus - e da dificuldade de mantê-los devido a pressupostos inerentes a esta mesma doutrina, por um lado, a fundamentação das idéias sensíveis em Deus e, por outro, a indistinção entre a existência das idéias sensíveis e dos espíritos finitos, propomos uma linha de investigação que considere a subsistência de duas matrizes em conflito no pensamento de Berkeley, o empirismo e o intelectualismo. Com efeito, Berkeley parece ser extremadamente empirista, quando quer refutar o ceticismo, e intelectualista, quando quer condenar o ateísmo, mesmo que em ambas às posições ele não deixe de ser idealista. (AU)