Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos envolvidos nas respostas celulares ao antitumoral cisplatina associado ao inibidor de PI3K (LY294002) em linhagens de glioma

Processo: 05/02900-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2006
Vigência (Término): 31 de outubro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Pesquisador responsável:Elza Tiemi Sakamoto Hojo
Beneficiário:Patricia de Oliveira Carminati
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Reparo do DNA   Cisplatino   Glioma   Expressão gênica   Apoptose   Ciclo celular

Resumo

Atualmente, novas estratégias terapêuticas estão sendo avaliadas com o intuito de aumentar a eficácia das terapias anticâncer, sendo que adicionalmente, as ferramentas aplicadas atualmente em genômica funcional têm aberto novas expectativas em face à possibilidade de investigar o papel de um grande número de genes. Os astrocitomas são tumores agressivos compreendendo mais de 60% dos tumores cerebrais primários. A cisplatina é um antitumoral muito utilizado na terapia contra o câncer (inclusive para pacientes com tumores cerebrais). Essa droga liga ao DNA formando vários aductos os quais causam inibição da duplicação e da transcrição, bloqueio do ciclo celular e indução de apoptose.As lesões causadas por diversos tipos de agentes antitumorais são detectadas e processadas por uma ampla rede de sensores de dano e sinalização celular que envolve a ativação de uma complexa maquinaria de genes pertencentes a várias classes, correspondentes a vários processos celulares. Entre estes, destacam-se: o ciclo celular (checkpoints), reparo do DNA e apoptose. As proteínas ATM, ATR e DNA-PKcs pertencem à família PI3K (fosfatidilinositol 3-quinase) e podem ser ativadas em resposta ao dano no DNA, desempenhando o papel de sensores de dano para diferentes tipos de lesões. Enquanto ATR é ativada por agentes que bloqueiam a duplicação, ATM media o controle do checkpoint em resposta a DSBs no DNA. A ativação dessas quinases após o dano no DNA resulta em uma direta ou indireta fosforilação ou ativação de genes de controle de checkpoints, reparo do DNA ou promotores de apoptose, incluindo TP53, CHK1, CHK2, BRCA-1, RAD9 e RAD17. ATM, ATR e DNA-PKcs são conhecidos por fosforilar p53 na Ser-15. A ativação da TP53 é crucial para muitos processos celulares incluindo reparo do DNA, bloqueio no ciclo celular e apoptose.Recentemente, alguns inibidores de PI3K têm sido testados como possíveis aliados quimioterápicos no tratamento do câncer. A associação desses inibidores com agentes antitumorais também tem sido testada, apresentando efeitos promissores para determinados tipos de câncer. O bloqueio de PI3K pode comprometer a ativação de TP53, assim como de mecanismos de reparo envolvidos na retirada de cross-links do DNA. Dessa maneira, o tratamento com a cisplatina associada a inibidores de PI3K pode apresentar um efeito sinérgico no tratamento de gliomas, o que representaria uma contribuição importante no sentido de estratégias terapêuticas mais promissoras.No presente projeto, está sendo proposto um estudo sobre as respostas celulares aos danos induzidos no DNA pelo tratamento com a cisplatina associada a um inibidor de quinases PI3K (LY294002), testados em duas linhagens de glioma maligno (ambas proficientes para TP53), U343 MG-a e U87 MG. Os parâmetros a serem analisados serão: citotoxicidade e sobrevivência celular, indução de apoptose, alterações na expressão gênica usando-se o método de micro-arranjos de cDNA, o qual indicará os genes modulados em resposta aos tratamentos e Western blot para determinar a expressão de algumas proteínas com base nos resultados obtidos nos experimentos de expressão gênica. Também será determinada a expressão e/ou ativação de proteínas específicas participantes dos processos de reparo do DNA, controle do ciclo e apoptose. Os ensaios de PCR em tempo real e Western blot complementarão os estudos de expressão gênica em larga escala, abrindo também novas perspectivas de estudo dos complexos protéicos atuantes em determinados passos dos processos de reparo, controle do ciclo e apoptose.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARMINATI, P. O.; DONAIRES, F. S.; MARQUES, M. M.; DONADI, E. A.; PASSOS, G. A. S.; SAKAMOTO-HOJO, E. T. Cisplatin associated with LY294002 increases cytotoxicity and induces changes in transcript profiles of glioblastoma cells. MOLECULAR BIOLOGY REPORTS, v. 41, n. 1, p. 165-177, JAN 2014. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.