Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das variacoes da coluna de ozonio, seu perfil e a radiacao ultravioleta em alta e baixa latitude.

Processo: 98/04400-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 1998
Vigência (Término): 31 de julho de 2000
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geodésia
Pesquisador responsável:Volker Walter Johann Heinrich Kirchhoff
Beneficiário:Claudio Angel Rigoberto Casiccia Salgado
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Raios ultravioleta   Ozônio

Resumo

A destruição da camada de ozônio tem dois aspectos distintos: a destruição lenta e gradual a nível global, e a destruição rápida e violenta da região Antártica, conhecida como o "Buraco" da camada de ozônio. Para estudar estes fenômenos de mudança global, vamos usar a estação de Natal, RN (Lat. 6º S) e para estudar aspectos do Buraco, na Antártica, vamos usar a estação da Base Antártica Brasileira e a estação de Punta Arenas, Chile. As estações citadas estão funcionando com espectrofotômetros do tipo Brewer, que mede a concentração total do ozônio e a radiação UV-B. Além disto, foram obtidos dados da distribuição vertical do ozônio, tanto em Natal quanto na Antártica, e as variações da radiação UV-B. Todos estes dados são originais e únicos, obtidos com o esforço do grupo de ozônio do INPE. Estes dados serão analisados e usados para estudar as variações dinâmicas da camada de ozônio na Antártica, através do estudo de trajetórias na estratosfera. (AU)