Busca avançada
Ano de início
Entree

Busca por dimensões extras em anéis de colisão hadrônicos

Processo: 05/60336-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de abril de 2006
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física das Partículas Elementares e Campos
Pesquisador responsável:Sergio Ferraz Novaes
Beneficiário:Thiago Rafael Fernandez Perez Tomei
Instituição-sede: Instituto de Física Teórica (IFT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/04519-9 - Física experimental de anéis de colisão: SP-Race e Hep Grid-Brazil, AP.TEM
Assunto(s):Colisão de partículas   Física de hádrons   Física além do modelo padrão   Dimensões extras

Resumo

O objetivo deste projeto é investigar as interações fundamentais através dos experimentos realizados pelas colaborações DΦ do Fermilab e CMS do CERN. O experimento DΦ investiga a reação próton-antipróton no anel de colisão do Tevatron a uma energia de 1,98 TeV e já possui mais de 1 fb-1 de dados acumulados durante o Run II do acelerador. O experimento CMS deverá iniciar a tomada de dados em meados de 2007 investigando o resultado da reação próton-próton no Large Hadron Coliider do CERN a energia de 14 TeV no centro de massa. Estes experimentos possuem a capacidade de investigar um amplo espectro de diferentes processos permitindo estudar a quebra da simetria eletrofraca e o mecanismo de geração de massa, buscar do bóson de Higgs, investigar a existência de novas simetrias, partículas ou dimensões extras, bem como elucidar algumas questões ainda em aberto nas teorias que compõe o paradigma atual da área. O foco deste projeto será o estudo de sinais da existência de dimensões espaciais extras que, segundo alguns modelos teóricos, fornecem uma explicação elegante para o problema da hierarquia entre as escalas de energia típicas da interação gravitacional e das interações eletrofraca e forte. Particularmente, o modelo de Dimensões Extras Universais (UED) deverá ser analisado nos experimentos através da análise de dados produzido pelo DΦ. O sinal a ser considerado é de um evento contendo três léptons no estado final o qual é praticamente livre de background permitindo uma investigação mais eficiente do modelo. (AU)