Busca avançada
Ano de início
Entree

A junta das missoes de pernambuco: colonizacao e politica indigenista em pernambuco (1681-1758).

Processo: 06/53010-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Pedro Luis Puntoni
Beneficiário:Ágatha Francesconi Gatti
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/10367-0 - Dimensões do Império Português: investigação sobre as estruturas e dinâmicas do Antigo Sistema Colonial, AP.TEM
Assunto(s):Pernambuco   História indígena   Império Português

Resumo

O objetivo desta pesquisa é estudar a Junta das Missões de Pernambuco que, instituída em 1681, atuou ao longo da primeira metade do século XVIII, sendo extinta apenas em 1758, quando o "Diretório dos índios" passou a ter vigência em toda a extensão da América portuguesa. A Junta das Missões de Pernambuco foi criada no contexto da expansão da economia da pecuária e seu progressivo avanço para o sertão. A necessidade de conquistar novos territórios, de garantir a estabilidade do povoamento na região e, portanto, o inevitável contato com populações indígenas desconhecidas e que, via de regra, tornaram-se os maiores obstáculos aos anseios portugueses, obrigou a Coroa a desenvolver novas estratégias de domínio e conquista com base nas contingências e especificidades locais. Pretendemos estudar a referida instituição buscando identificar suas competências, suas esferas de atuação, e seu mecanismo de funcionamento, observando como se chegavam às soluções e a maneira que se davam encaminhamento às mesmas, atentando sempre para o fato de a Junta das Missões ser um espaço privilegiado de discussão e percepção dos interesses locais divergentes e convergentes - tendo em vista a diversidade de sua formação - e, em última instância, do projeto da Coroa. Nesta chave, por tratar-se de um verdadeiro "Tribunal das Missões" com jurisdição ativa nas chamadas capitanias de fora, buscar-se-á investigar seu papel na configuração da política indigenista e na realização dos interesses monárquicos na região, levando em conta que se trata de uma instituição de poder local, e como tal, compreender sua importância no contexto administrativo da colônia. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GATTI, Ágatha Francesconi. O trâmite da fé: a atuação da Junta das Missões de Pernambuco, 1681-1759. 2010. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.