Busca avançada
Ano de início
Entree

Diagnóstico virológico de infecções por hantavírus e arenavírus em roedores

Processo: 06/01727-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Luiz Tadeu Moraes Figueiredo
Beneficiário:Glauciane Garcia de Figueiredo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Arenavirus   Isolamento viral   Reação em cadeia da polimerase em tempo real   Virologia

Resumo

Resumo No Brasil, é de importância em saúde pública o estudo das viroses associadas a roedores, causadoras da Síndrome Pulmonar e Cardiovascular por Hantavírus (SPCVH) e da Febre Hemorrágica por Arenavírus, doenças graves e de alta letalidade. Para o controle destas viroses faz-se necessário conhecer suas epidemiologias, suas estruturas virais e as seqüências nucleotídicas dos seus genomas, suas classificações filogenéticas, seus mecanismos de replicação intracelular e o quadro clínico das doenças que produzem. Hantavírus e Arenavírus são agentes associados a roedores Muridae, Sigmodontinae, sobre os quais há muito a estudar quanto à filogenia e biologia comportamental. No Brasil, ainda não foi realizado nenhum isolamento de Hantavirus causador de SPCVH. Como parte deste trabalho, objetiva-se isolar Hantavirus associados a SPCVH a partir do sangue e órgãos de roedores. Inicialmente, roedores silvestres capturados no campo serão investigados por teste sorológico de ELISA para pesquisa de anticorpos específicos contra Hantavirus e Arenavirus. Os animais apresentando anticorpos terão seu sangue e triturados de vísceras inoculados em culturas de células Vero E6. A detecção/identificação de vírus eventualmente isolados será feita, 10 a 14 dias pós-inoculação, por teste de imunofluorescência indireta e RT-PCR. O mesmo vale para tentativas do isolamento de Arenavirus a partir de materiais dos roedores apresentando anticorpos para estes vírus. Os vírus isolados terão seus genomas parcialmente amplificados por RT-PCR, e estes amplicons serão clonados para sequenciamento nucleotídico ou diretamente seqüenciados, visando a estudos filogenéticos e de epidemiologia molecular. Também, o sangue de roedores será submetido a PCR em tempo real para verificação da carga de Hantavirus. Os procedimentos acima relatados serão executados em laboratório de segurança BSL-3, como é recomendado para o estudo de Hantavírus e Arenavírus.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.