Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da possível diferença na sensibilidade dolorosa de ratos machos e fêmeas e da resposta de cada sexo ao CNF 021.03, um analgésico tipo opióide

Processo: 06/02708-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Yara Cury
Beneficiário:Luciana de Britto Pedroso
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Dor   Hormônios esteroides gonadais   Analgesia   Analgésicos opioides

Resumo

Várias evidências clínicas e experimentais têm sugerido a existência de diferenças na sensação de dor ou na resposta a analgésicos, particularmente opióides, entre homens e mulheres ou mesmo entre animais machos e fêmeas. O nosso laboratório vem desenvolvendo novo fármaco analgésico opióide, o CNF 021.03, um peptídeo agonista de receptores kappa e delta, obtido a partir do veneno de serpentes Crotalus durissus terrificus. Em decorrência da potente ação analgésica deste peptídeo, da longa duração desta ação e da sua efetividade em modelos de dor persistente, estudos vêm sendo realizados visando o desenvolvimento deste fármaco como um novo analgésico. Estes estudos encontram-se na fase pré-clínica e incluem ensaios de farmacodinâmica, farmacocinética e toxicológicos. Contudo, os estudos sobre a atividade analgésica deste fator foram sempre realizados em roedores machos, o que pode vir a comprometer a fase de desenvolvimento clínico. Assim, o presente projeto de pesquisa tem como objetivo avaliar a diferença na sensibilidade dolorosa e a possível diferença na resposta antinociceptiva ao CNF 021.03 em ratos machos e fêmeas. Os objetivos específicos deste trabalho são avaliar:-a diferença do início de efeito hipernociceptivo, pico de ação, intensidade e duração da hiperalgesia induzida por PGE2, carragenina ou na dor persistente (hiperalgesia, alodinia e dor espontânea) induzida pela constrição crônica do nervo ciático (dor neuropática) em ratos machos e fêmeas;-a possível diferença no efeito antinociceptivo do CNF 021.03 em relação ao início do efeito analgésico, pico de ação, intensidade e duração da analgesia nestes mesmos modelos. A avaliação da sensibilidade dolorosa para determinação da hiperalgesia será realizada através do teste de pressão da pata de ratos; a alodinia será avaliada empregando-se filamentos de von Frey e a dor espontânea, determinando-se tempo (em segundos) de lambida e levantamento da pata.-se as diferenças na sensibilidade dolorosa e na efetividade do CNF 021.03 são dependentes dos hormônios sexuais e da fase do ciclo estral. Para confirmar a dependência dos resultados obtidos aos hormônios sexuais femininos, as fêmeas serão submetidas à ovariectomia. Se a ovariectomia modificar a resposta observada nas fêmeas, será realizada a reposição com estradiol e progesterona, imediatamente após a cirurgia. Para verificar a influência das fases do ciclo estral, ratos fêmeas serão submetidos à coleta de conteúdo vaginal. Será utilizada técnica de esfregaço para o preparo das lâminas.-se há diferenças nos mecanismos responsáveis pelo efeito antinociceptivo do CNF 021.03 entre ratos machos e fêmeas, com relação ao envolvimento de receptores opióides, da via L-arginina-óxido nítrico/GMPc/PKG e canais de potássio, utilizando-se antagonistas, inibidores ou bloqueadores destas vias.