Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos de haplótipos da metaloproteinase-9 da matriz extracelular sobre a susceptibilidade e resposta farmacológica de pacientes com pré-eclampsia/doença hipertensiva gestacional

Processo: 06/58389-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Clínica
Pesquisador responsável:Jose Eduardo Tanus dos Santos
Beneficiário:Ana Carolina Taveiros Palei
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Biomarcadores   Metaloproteinases da matriz   Pré-eclâmpsia

Resumo

Estudos demonstram que a fisiopatologia da pré-eclampsia (PE) envolve uma deficiência na invasão por citotrofoblastos das artérias uterinas, diminuindo o fluxo sangüíneo para o feto e placenta. Essa isquemia induz a placenta a liberar fatores na circulação materna que ativam o endotélio, alterando a. reatividade vascular, de modo a elevar a pressão arterial materna. Dado que as matriz metaloproteinases (MMPs) estão envolvidas nos processos de formação e remodelamento dos tecidos e na regulação do tônus vascular, os níveis dessas enzimas podem estar alterados na hipertensão arterial gestacional (HAG) e PE. É possível que polimorfismos genéticos da MMP-9 possam influenciar a susceptibilidade da HAG e PE. Desse modo, nosso objetivo será avaliar as freqüências genotípicas/haplotípicas de dois polimorfismos da MMP-9 (C-1562T e (CA)n) entre mulheres com gestação normal, com HAG ou PE. Serão averiguados os níveis plasmáticos de MMP-2 e -9 e TIMP-1 e -2 entre os grupos de gestantes e esses valores serão correlacionados aos hapiótipos da MMP-9. O tratamento anti-hipertensivo na HAG e PE é feito com alfa-metildopa. Caso não haja resposta a esse fármaco, são adicionados outros anti-hipertensivos à terapêutica. Assim, avaliaremos o efeito da administração dessa droga sobre os níveis plasmáticos de MMP-2 e -9 e TIMP-1 e -2 e compararemos a distribuição haplotípica da MMP-9 nos grupos de gestantes que respondem apenas à alfa-metildopa com áquelas que necessitam de outros anti-hipertensivos. (AU)