Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da capacidade osseoindutora de proteínas angiogênicas purificadas do látex natural na osseointegração e estabilidade de implantes de titânio: estudo histológico, de RFA, histométrico e análise de fluorescência em mandíbulas de cães

Processo: 06/58059-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 30 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Luiz Antonio Salata
Beneficiário:Maya Fernanda Manfrin Arnez
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Regeneração óssea   Ósseointegração   Teste de biocompatibilidade

Resumo

A instalação de implantes em leitos ósseos maiores que o diâmetro do implante ainda constitui um desafio clínico em implantodontia. Recentemente, proteínas purificadas a partir do látex natural demonstraram apresentar propriedades angiogênicas e significante aumento no reparo ósseo de alvéolos dentais. O presente estudo avaliará a capacidade osseoindutora das proteínas angiogênicas em defeitos ósseos críticos na osseointegração e estabilidade de implantes de titânio. Dez cães machos jovens, sem raça definida, pesando em média, 10 a 12 quilos, serão submetidos a cirurgias mandibulares para confecção de 4 defeitos ósseos críticos bilaterais. No centro do defeito será instalado um implante de titânio (3.3 x 10.0 mm). Os defeitos ósseos em cada animal serão preenchidos apenas por coágulo (Grupo Controle), apenas pelo colágeno bovino (Grupo Implante+Colágeno), por proteína angiogênica purificada do látex natural associada ao colágeno bovino (Grupo Implante+Proteína) e por osso autógeno obtido da confecção dos defeitos ósseos (Grupo Implante+Osso autógeno). Em um dos lados da mandíbula os implantes serão recobertos por membrana não absorvível, enquanto que no lado contralateral os implantes serão recobertos apenas pelo retalho mucoperiosteal. Cinco animais serão sacrificados após quatro e doze semanas de cirurgia, respectivamente e será realizado avaliação da estabilidade dos implantes, através da frequência de ressonância (RFA), análise de fluorescência, avaliação histológica e histométrica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MANFRIN ARNEZ, MAYA FERNANDA; XAVIER, SAMUEL PORFIRIO; PINTO FARIA, PAULO ESTEVES; PEDROSA JUNIOR, WAGNER FERNANDES; CUNHA, TATIANA RAMIREZ; DE MENDONCA, RICARDO JOSE; COUTINHO-NETTO, JOAQUIM; SALATA, LUIZ ANTONIO. Implant Osseointegration in Circumferential Bone Defects Treated with Latex-Derived Proteins or Autogenous Bone in Dog's Mandible. CLINICAL IMPLANT DENTISTRY AND RELATED RESEARCH, v. 14, n. 1, p. 135-143, 2012. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ARNEZ, Maya Fernanda Manfrin. Osseointegração de implantes em defeitos circunferenciais utilizando proteínas angiogênicas purificadas do látex, osso autógeno e regeneração óssea guiada. Estudo comparativo em mandíbulas de cães. 2009. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.