Busca avançada
Ano de início
Entree

Osteogênese in vitro sobre titaniorevestido com colágeno

Processo: 06/01768-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2006
Vigência (Término): 30 de abril de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Adalberto Luiz Rosa
Beneficiário:Adriano Freitas de Assis
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Colágeno   Implantodontia   Cultura de células   Osteoblastos   Osteogênese   Titânio

Resumo

A osseointegração, caracterizada pelo contato direto, estrutural e funcional, entre o tecido ósseo, organizado e saudável, e a superfície do implante é uma propriedade do titânio (Ti) já estabelecida e amplamente abordada pela literatura. Falhas no processo de osseointegração podem levar à formação de tecido fibroso resultando na encapsulação e perda do implante. Os eventos celulares e extracelulares que ocorrem durante o processo de osseointegração são bastante influenciados pelas propriedades de superfície do Ti, como morfologia, topografia e composição química. Assim sendo, o estudo das modificações de superfície do Ti é uma área de pesquisa bastante ativa por existir grande interesse em tratamentos de superfície que possam acelerar o processo fisiológico de reparo do tecido ósseo em contato com o Ti. Recentemente foram descritos três possíveis abordagens para a modificação de superfície do Ti, sendo: (1) métodos morfológicos, (2) métodos físico-químicos e (3) métodos bioquímicos.Dentre eles, os métodos bioquímicos, baseados no conhecimento atual dos processos celulares fisiológicos de diferenciação, são uma alternativa ou somam-se aos métodos físico-químicos e morfológicos para a modificação de superfície dos biomateriais. O objetivo dos métodos bioquímicos é controlar as reações que ocorrem na interface osso-implante por imobilizar e/ou liberar proteínas, enzimas ou peptídeos que induzam respostas celulares e teciduais específicas. Dentre as proteínas relevantes para a modificação bioquímica de superfície dos biomateriais, o colágeno desperta especial interesse, por se tratar da principal proteína presente na matriz extracelular do tecido ósseo e estar diretamente relacionado à adesão das células ao substrato. Foi observado que o colágeno melhora o espraiamento celular resultando na formação mais rápida de focos de adesão. Além de apresentar alta atividade de fosfatase alcalina (ALP), síntese de colágeno, e formação de matriz mineralizada. O revestimento de superfície do Ti com colágeno tem sido utilizado ou como carreador de biomoléculas ou para melhorar a adesão celular.O objetivo deste estudo é avaliar a osteogênese in vitro sobre Ti revestido com colágeno. Para tanto, osteoblastos derivados de osso alveolar humano serão cultivados sobre amostras de Ti (revestidos de colágeno e não-tratados) e serão avaliadas as seguintes respostas celulares: adesão, proliferação e viabilidade celulares, síntese de proteína total e de colágeno, atividade de fosfatase alcalina e formação de matriz mineralizada.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE ASSIS, ADRIANO FREITAS; BELOTI, MARCIO MATEUS; CRIPPA, GRASIELE EDILAINE; DE OLIVEIRA, PAULO TAMBASCO; MORRA, MARCO; ROSA, ADALBERTO LUIZ. Development of the osteoblastic phenotype in human alveolar bone-derived cells grown on a collagen type I-coated titanium surface. Clinical Oral Implants Research, v. 20, n. 3, p. 240-246, Mar. 2009. Citações Web of Science: 15.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ASSIS, Adriano Freitas de. Desenvolvimento do fenótipo osteoblástico em células derivadas de osso alveolar humano cultivadas sobre titânio revestido com colágeno tipo I. 2008. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.