Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de marcadores moleculares EST-SSRs em cana-de-açúcar e mapeamento genético molecular

Processo: 06/59361-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Anete Pereira de Souza
Beneficiário:Thiago Gibbin Marconi
Instituição-sede: Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Cana-de-açúcar   Mapeamento   Etiquetas de sequências expressas   Repetições de microssatélites   Marcador molecular

Resumo

Os programas de melhoramento genético para obtenção de novas variedades de cana-de-açúcar (Saccharum spp.), mais produtivas e resistentes a pragas e doenças, podem ser acelerados com o desenvolvimento de marcadores genéticos, PCR específicos, fortemente ligados a genes que controlam as características de interesse. A utilização dos marcadores em estudos de mapeamento genético e de QTL's (Quantitative trait Loci) tem proporcionado um importante proporcionado um importante progresso no conhecimento da estrutura genômica e na genética da cana-de-açúcar. O projeto de sequenciamento de ESTs (SUCEST), do programa Genoma da FAPESP, identificou cerca de 43 mil clusters que representam os genes de cana-de-açúcar. Sabe-se que os ESTs (Expressed Sequence tags) apresentam grande potencial para serem utilizados no desenvolvimento de marcadores genético-moleculares. Assim, os bancos de dados de sequencias expressas (EST-database) oferecem uma oportunidade para a construção de mapas funcionais, os quais servem de base para a estratégia de genes candidatos (Candidate-gene approach). Tendo em vista os avanços que serão alcançados no melhoramento genético na cana-de-açúcar com a construção de um mapa genético funcional a partir dos ESTs de interesse, pretende-se desenvolver marcadores moleculares microssatélites utilizando como base as sequencias produzidas pelo projeto SUCEST, que são homólogas a proteínas de interesse em uma progênie de 200 indivíduos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.