Busca avançada
Ano de início
Entree

Ecofisiologia do uso de nitrogenio em especies arboreas da floresta ombrofila densa das terras baixas, ubatuba, sp.

Processo: 07/52422-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica
Pesquisador responsável:Marcos Pereira Marinho Aidar
Beneficiário:Marina Merlo Sampaio de Campos
Instituição-sede: Instituto de Botânica. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ecofisiologia   Mata Atlântica   Nitrogênio

Resumo

O domínio da Mata Atlântica inclui um complexo de ecossistemas que abrangia cerca de 12% do território brasileiro e hoje se restringe a 4% da sua área original, sendo considerado um "hotspot" para a conservação a biodiversidade. Muitos estudos têm reconhecido que as espécies florestais podem ser agrupadas em guildas ou grupos funcionais de acordo com suas características relacionadas às suas estratégias de regeneração. Recentemente, vários autores tem apontado para a ocorrência de um continuum de estratégias sugerindo a classificação das espécies em três grupos: espécies pioneiras, espécies secundárias intermediárias e tardias. Na maioria dos ecossistemas terrestres, o suprimento de nitrogênio é um fator essencial no controle da diversidade e dinâmica das populações vegetais e é fundamental nos processos ecológicos, tais como produtividade e ciclagem de carbono e nutrientes no solo. Estudos ecofisiológicos recentes sobre o uso de nitrogênio em plantas arbóreas tropicais apontam que grupos funcionais na sucessão secundária tem preferências diferenciadas quanto ao uso das fontes disponíveis no solo: as espécies pioneiras têm preferência pelo nitrato é possuem níveis relativamente altos de atividade da nitrato redutase foliar, enquanto que as espécies clímax têm preferência pela amônia como fonte primária e apresentam níveis relativamente baixos da enzima de nitrato redutase. (AU)